Logo BP Money
China: exportações crescem acima do esperado em julho
Golpes bancários disparam e devem gerar prejuízos bilionários em 2022
Web 3.0

Meta (META) começará a testar uso de NFTs

Empresa já escolheu alguns criadores para tutilizar o recurso, segundo o site "TechCrunch”

por Alexandre Puga

1 de julho de 2022 18:31Atualizado em: 2 de julho de 2022 11:20
Meta (META) começará a testar uso de NFTs

A Meta (META) confirmou a chegada de NFTs (Tokens não fungíveis) e já selecionou alguns criadores para testar o recurso, de acordo com o site "TechCrunch”. Por ora, a novidade está disponível apenas nos EUA e permitirá que os usuários publiquem os tokens não fungíveis em seus perfis.

Segundo a companhia, os NFTs serão exibidos em uma aba de colecionáveis no Facebook e os criadores também poderão postá-las como atualizações de status, em que é possível curtir, reagir e comentar. 

O gerente de produtos da Meta, Navdeep Singh, comemorou a novidade. “Estamos lançando NFTs no Facebook! Estou animado para compartilhar com o mundo o que tenho trabalhado”, escreveu Singh em seu Twitter (TWTR34)

Segundo o portal “Decrypt”, o Facebook vai aceitar, inicialmente, NFTs baseados na rede Ethereum (ETH) e na Polygon (MATIC). Em breve, também suportará tokens em Solana (SOL) e Flow (FLOW).

Na semana passada, o presidente-executivo da Meta, Mark Zuckerberg, revelou novas ferramentas de monetização no Facebook e Instagram.

Na ocasião, ele também afirmou que a empresa iria expandir seus negócios com os colecionáveis ??digitais em ambas as redes sociais. 

A adoção dos NFTs pela Meta faz parte do plano maior da empresa, que agora está focada na construção do metaverso. Os tokens não fungíveis têm sido uma excelente ferramenta para os ambientes virtuais e já se tornaram populares até mesmo entre os usuários “comuns”.

Em 22 de junho, a Meta anunciou que irá lançar nas próximas semanas a primeira loja virtual de roupas do metaverso. A empresa se chamará Meta Avatars Store e irá comercializar itens das marcas de grife Balenciaga, Thom Brown e Prada. A loja estará disponível no Instagram, Facebook e Messenger, plataformas da Meta. Além das roupas pagas, a Meta vai oferecer uma variedade de vestimentas gratuitas. 

De acordo com Zuckerberg, CEO da Meta, o objetivo é que o marketplace se torne um ambiente propício para a criação de novas marcas e surgimento de designers, para que eles possam vender suas criações voltadas para os avatares.