Logo BP Money
Criptomoedas: 51% dos latino-americanos já utilizaram ativos digitais, aponta pesquisa da Mastercard
AliExpress anuncia ampliação no número de voos para o Brasil
Web 3.0

Bitcoin (BTC): em meio à crise, investidor compra cerca de R$ 880 mi em criptomoeda

Enquanto a maior parte do mercado se desespera com a queda das criptomoedas, as baleias enxergam oportunidades

por Redação BP Money

13 de junho de 2022 16:41Atualizado em: 13 de junho de 2022 16:51
Bitcoin (BTC): em meio à crise, investidor compra cerca de R$ 880 mi em criptomoeda

O Bitcoin (BTC), principal criptomoeda do mercado, teve um dia sangrento nesta segunda-feira (13). O ativo chegou a despencar cerca de 20% e atingiu o menor valor desde dezembro de 2020. Em meio ao caos, a nona maior baleia, termo que designa investidores que detém grandes quantias de criptomoedas, comprou 7.000 BTCs, o equivalente a R$ 880 milhões no momento da compra.

A transação ocorreu por volta das 5h30 da manhã (de Brasília), quando o Bitcoin estava cotado por volta dos US$ 24.660. Às 16h45, o ativo registrava desvalorização ainda maior, valendo US$ 23.222. 

Leia também: Demissões em massa e fuga de investidores: “inverno cripto" pode estar longe do fim, apontam especialistas

Segundo os dados da blockchain, os ativos saíram de uma carteira em posse da corretora Bitfinex para uma carteira cujo detentor é desconhecido. A carteira em questão consta como a 9ª maior no Bitcoin Rich List do BitInfoCharts, que rastreia as maiores carteiras bitcoin do mercado.

Desconsiderando as carteiras que pertencem à corretoras de criptomoedas, a baleia que fez a compra nesta manhã é a quarta maior detentora de Bitcoin do mundo. 

A compra realizada nesta segunda foi a terceira maior registrada na carteira desde que ela foi criada, em outubro do ano passado. Em dezembro de 2021, a baleia comprou 7.200 BTCs, e, em fevereiro deste ano, 9.000 BTCs foram comprados. No total, a baleia desconhecida é detentora de 64.300 BTCs, cerca de R$ 7,7 bilhões.

Em meio à queda do Bitcoin, as baleias vão às compras

A súbita queda dos criptoativos nesta segunda-feira foi causada pelo sentimento de aversão ao risco dominante nos mercados globais. Nesta semana, as autoridades monetárias norte-americanas irão decidir pelo aumento da taxa básica de juros, o que deixou os agentes financeiros em alerta. 

A rede Celsius, um dos maiores credores de criptomoedas do mundo, suspendeu os saques devido a “condições extremas de mercado”. Horas depois, a Binance, a maior corretora de criptomoedas do mundo, também suspendeu temporariamente os saques de Bitcoin devido a uma “transação emperrada”. 

No entanto, a queda no mercado é vista como oportunidade para outros investidores. Além da baleia misteriosa, outros grandes investidores fizeram compras volumosas em Bitcoin nas últimas 24 horas. De acordo com o Whale Alert, um perfil no Twitter que rastreia grandes transações em blockchains, 9.496 BTCs deixaram a Coinbase em apenas quatro transações, que tinham como destino carteiras de baleias desconhecidas.