Logo BP Money
China: exportações crescem acima do esperado em julho
Golpes bancários disparam e devem gerar prejuízos bilionários em 2022
Web 3.0

5G estará disponível para a cidade de São Paulo

Na quinta-feira (04), prestadoras que adquiriram a faixa de 3,5 GHz na licitação de 5G poderão ativar estações com a tecnologia 5G na metrópole

por Redação BP Money

2 de agosto de 2022 17:21Atualizado em: 2 de agosto de 2022 17:37
5G estará disponível para a cidade de São Paulo
Freepik

A tecnologia 5G acaba de ser liberada para a cidade de São Paulo. Na quinta-feira (04), prestadoras que adquiriram a faixa de 3,5 GHz na licitação de 5G poderão ativar estações com a tecnologia de quinta geração na capital. Nessa primeira fase serão necessárias 462 estações ativas até 29 de setembro.

A antecipação da liberação do uso da faixa foi aprovada nesta terça-feira (02) durante a 4ª Reunião Extraordinária do Gaispi, grupo que coordena a implantação do 5G no Brasil.

Até o fechamento da matéria, a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) recebeu 1.378 pedidos de licenciamento, quase o triplo do total de antenas que deverão ser instaladas no município em 2022.

A maior concentração de antenas está no Centro Histórico, no Itaim Bibi e na região da Avenida Paulista. Desde o final de julho, muitas capitais tiveram suas operações 5G aprovadas, como Belo Horizonte, João Pessoa e Porto Alegre.

No final de maio, foi analisado um possível atraso de dois meses na chegada do 5G 

Depois de vários atrasos, o 5G chegou em algumas capitais. No final de maio, a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) analisou a solicitação de um prazo adicional de 60 dias para o início da tecnologia 5G nas capitais.

O pedido foi feito pelo Gaispi, grupo que coordena a implantação do 5G no Brasil. A previsão oficial era de que o 5G estivesse disponível nas principais capitais, pelas operadoras, até 31 de julho.

Com a prorrogação, as operadoras não podiam ser penalizadas se implantassem o 5G até o dia 29 de agosto. A única exigência era que a tecnologia estivesse operando normalmente até o dia 29 de setembro. Vale lembrar que a possibilidade de prorrogação de 60 dias do prazo oficial já era prevista em edital da Anatel sobre o 5G.

Segundo informações do jornal "O Estado de S. Paulo", o problema estava no fornecimento de aparelhos que serão utilizados para impedir a interferência no sinal do 5G. Isso porque, segundo estimativas da agência, nem todos os equipamentos necessários chegariam até o fim de junho (primeira data prevista para o 5G rodar nas capitais).