Logo BP Money
China: exportações crescem acima do esperado em julho
Golpes bancários disparam e devem gerar prejuízos bilionários em 2022
Brasil

Sistema Cantareira retorna ao estado de alerta abaixo dos 40%

Nível do reservatório está em 39,5% da capacidade

por Redação BP Money

3 de julho de 2022 13:57
Sistema Cantareira retorna ao estado de alerta abaixo dos 40%
Divulgação/Sabesp

O Sistema Cantareira passou a operar na faixa de alerta, abaixo da capacidade do nível indicado em 40%.

De acordo com o levantamento divulgado no último sábado (2), o reservatório do Sistema Cantareira está no nível de 39,5%, índice preocupante para a fonte responsável pelo abastecimento de mais de 7 milhões de pessoas em São Paulo.

Responsável pela regulação do Sistema, a Sabesp (SBSP3) afirmou que ainda não há risco de desabastecimento na Região Metropolitana paulista, porém, a companhia indicou que é necessário continuar com o uso consciente da água, independente da época e do atual nível do Sistema, segundo a “Agência Brasil”.

O Cantareira integra o Sistema Metropolitano, composto pelos mananciais do Alto Tietê, Guarapiranga, Cotia, Rio Grande, Rio Claro e São Lourenço.

“Desde a crise hídrica, os investimentos da Companhia tornaram o Sistema Integrado mais robusto e flexível (sendo possível abastecer áreas diferentes com mais de um sistema), com destaque para a implantação do novo sistema São Lourenço e para a interligação da bacia do Paraíba do Sul com o Cantareira”, inteirou a empresa.
 

Órgãos fiscalizadores observam comportamento das faixas do Sistema Cantareira

Para limitação dos níveis de capacidade dos reservatórios, são utilizadas cinco faixas pela ANA (Agência Nacional de Águas).

Com isso, o índice de alerta é acionado quando a capacidade do receptáculo hídrico está igual ou maior que 30% e menor que 40%.

A ANA sempre considera o último dia do mês anterior para definir o nome de volume das faixas.

No caso do Cantareira, o reservatório chegou a 40% na última terça-feira (28) e passou para o acúmulo de 39,7% na última quinta (30).

A Sabesp confirmou que o volume retirado no reservatório atualmente é de 22 m³/s, abaixo do limite máximo autorizado de 27 m³/s.

Contudo, a companhia hídrica ressaltou que o limite retirado é possível devido à integração entre os demais sistemas e reservatórios.

Agora, os órgãos fiscais e reguladores ficam atentos aos próximos níveis do Sistema Canteira, visto que a próxima faixa, denominada “restrição”, é igual ou maior que 20% e menor que 30%, em que o limite de retirada passa a ser de 15,5 m³/s.