Logo BP Money
Apple (APPL34) e Kim Kardashian lançam nova coleção de fones
Locaweb (LWSA3) é “top pick” no setor, defende BofA
Brasil

Lula e Bolsonaro empatam no 1º turno; diferença no 2º também diminui, diz ModalMais/Futura

Lula manteve-se estável em 37,6%, enquanto o presidente Jair Bolsonaro avançou de 34,3% para 35,5%

por Redação BP Money

28 de julho de 2022 11:01Atualizado em: 28 de julho de 2022 11:21
Lula e Bolsonaro empatam no 1º turno; diferença no 2º também diminui, diz ModalMais/Futura
Foto: Reprodução

A pesquisa feita pela Futura, encomendada pelo banco digital ModalMais, divulgada nesta quinta-feira (28), mostrou uma disputa mais acirrada para as eleições de 2022, no qual o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) manteve-se estável em 37,6%, na comparação com a edição de junho, enquanto o presidente Jair Bolsonaro avançou de 34,3% para 35,5% na mesma base de comparação, registrando um empate dentro da margem de erro. 

De acordo com o levantamento, a subida do presidente Bolsonaro, encostando no ex-presidente Lula, é um relfexo da PEC Kamikaze, aprovada pela Câmara dos Deputados. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral sob o número BR-07639/2022 e a confiabilidade é de 95% e ouviu 2.000 pessoas em todo o território nacional.

No terceiro lugar aparece o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), que passou de 2,3% para 3,3%. Logo atrás vem a senadora Simone Tebet (MDB), que encolheu de 0,8% para 0,5%. Brancos e nulos somaram 6,3%, acima de 5,5% da pesquisa anterior, enquanto os indecisos encolheram de 18,3% para 16%. 

Na pesquisa estimulada para o primeiro turno, o embate continua na polarização entre Lula e Jair Bolsonaro, com o ex-presidente registrando 39,6%, um avanço em relação à pesquisa anterior, quando tinha 38,9% e o Presidente Bolsonaro, em segundo, com 37,5%, apresentando um leve recuo em relação aos 37,6% de junho.

Diferença entre Lula e Bolsonaro diminui no segundo turno

A pesquisa também mantém o ex-presidente Lula na liderança com 46,2%, com um leve recuo perante os 49% de junho, e o presidente Bolsonaro com 41,6%, se mantendo praticamente estável se comparado aos 41,7% do mês passado. Porém, a diferença entre ambos passou de 7,3 pontos percentuais para 4,6 pontos entre junho e julho.

Leia também: Banqueiros e empresários assinam manifesto em defesa da democracia

Entretanto, Jair Bolsonaro continua liderando o ranking de rejeições com 44,4%, logo após, seguido por Lula com 40,4% e Ciro Gomes, com 15% de rejeição.