Logo BP Money
Criptomoedas: 51% dos latino-americanos já utilizaram ativos digitais, aponta pesquisa da Mastercard
AliExpress anuncia ampliação no número de voos para o Brasil
Brasil

Fast Shop afirma ter recuperado conta no Twitter após invasão

A varejista acrescentou que seus serviços na internet se encontram funcionando normalmente e que todas as lojas estão abertas em todo o País

por Alexandre Puga

23 de junho de 2022 16:23Atualizado em: 23 de junho de 2022 16:29
Fast Shop afirma ter recuperado conta no Twitter após invasão

A Fast Shop afirmou ter recuperado sua conta no Twitter (TWTR34) após "acesso não autorizado". O anúncio foi feito na tarde desta quarta-feira (23). Horas atrás, o perfil oficial da empresa anunciou o fechamento temporário de lojas e o adiamento de pedidos online.

A empresa ainda acrescentou que seus serviços na internet se encontram funcionando normalmente e que todas as lojas estão abertas e operando regularmente em todo País.

“A Fast Shop informa que identificou uma tentativa de acesso não autorizado aos sistemas da companhia. Como forma de prevenção, a empresa acionou os protocolos de segurança, e por este motivo, o site e o app ficaram temporariamente indisponíveis, porém já se encontram restabelecidos e funcionando normalmente. Ressaltamos que todas as lojas continuam abertas e operando regularmente em todo país. Salientamos que toda a base de informações da empresa está sob rígidos processos de segurança e não houve evidências de danos aos dados de nossos clientes”, informou em nota a companhia. 

Um dos posts apagados anunciava o fechamento temporário de todas as lojas da rede e o adiamento dos pedidos feitos pela internet, e pedia desculpas pelos transtornos. Duas postagens anteriores indicavam que a conta do Fast Shop no Twitter tinha sido invadida.

“Olá administrador da Fast Shop. Nas últimas 72 horas, [a infraestrutura de tecnologia da] Fast Shop e o sistema de nuvem [da empresa] sofreram um ataque de extorsão”, dizia a primeira postagem. 

“Os dados [que temos acesso] incluem informações de usuários e corporativas. Estamos felizes em negociar com você para evitar o vazamento desses dados e para ajudar a resolver os problemas”, escreveram os invasores logo em seguida. 

Segundo a assessoria de imprensa da Fast Shop, os posts publicados pelo invasor foram excluídos para que os clientes possam receber somente informações oficiais da empresa.

Na quarta-feira (22), a Fast Shop foi alvo de uma tentativa de ataque hacker, responsável por provocar instabilidades em seu site. Como prevenção, a varejista tinha tirado momentaneamente o site e o aplicativo do ar.