Privacidade e cookies: Utilizamos cookies no nosso website para melhorar o desempenho e a sua experiencia como utilizados.Ao continuar a usar este site, você concorda com seu uso. Visite nossa Política de Cookies para saber mais.
Ícone do aplicativo na loja

BP Money

Grátis na App Store

Abrir

Brasília

Bolsonaro promete auxílio de R$ 400 a caminhoneiros

Redação BP Moneyem 21 de outubro de 2021 15:09
  • Segundo o presidente, o auxilio tem intenção de compensar os caminhoneiros autônomos com o alto custo do diesel;
  • O chefe de estado declarou a nova medida durante evento de inauguração de obras do ramal do Agreste, em Sertânia (PE);
  • O novo auxilio veio em resposta ao protesto dos caminhoneiros que aconteceu nesta quinta;
  • Segundo estimativas, o novo beneficio traz um custo aproxidade de R$ 4 bilhões.

O presidente Jair Bolsonaro anunciou na tarde desta quinta-feira (21) que irá promover para 750 mil caminhoneiros autônomos um auxílio de R$ 400 para cada caminhoneiro, tendo validade até o fim de 2022, para compensar o alto custo do diesel.

"Decidimos então [criar o auxílio]. Os números serão apresentados nos próximos dias. Nós vamos atender aos caminhoneiros autônomos. Em torno de 750 mil caminhoneiros receberão uma ajuda para compensar o aumento do diesel. Fazemos isso porque é através deles que as mercadorias, os alimentos, chegam aos quatro cantos do país. São momentos difíceis, mas não deixaremos ninguém para trás", afirmou o presidente.  

O chefe de estado, que declarou durante evento de inauguração de obras do ramal do Agreste, em Sertânia (PE), anunciou a medida após dissertar sobre os altos preços dos combustíveis, que atribui à pandemia e ao mercado internacional. Segundo estimativas, o novo beneficio traz um custo aproxidade de R$ 4 bilhões.

"Estamos pagando um preço alto pela consequência do fica em casa. Com inflação em alimentos, preço de combustíveis e gás de cozinha. O mundo também vem sofrendo com isso. De forma mais grave do que nós. No Reino Unido, a inflação no gás chegou a 300% em dois meses. Na Europa como um todo, chega-se a 200%. O preço do combustível lá fora está o dobro do Brasil. Sabemos que aqui é um outro país. Mas grande parte do que consumimos em combustível, ou melhor, uma parte considerável, nós importamos e temos que pagar o preço deles lá de fora", destacou Bolsonaro.

O novo auxilio veio em resposta ao protesto dos caminhoneiros que aconteceu nesta quinta-feira (21) no estado do Rio de Janeiro, anunciado em nota na noite anterior pela Associação Brasileira de Condutores de Veículos Autônomos (ABRAVA).

 


 

Relacionadas