Logo BP Money
Apple (APPL34) e Kim Kardashian lançam nova coleção de fones
Locaweb (LWSA3) é “top pick” no setor, defende BofA
Brasil

Bolsonaro diz que governadores serão obrigados a baixar ICMS dos combustíveis por ser lei federal

Discurso do presidente foi contra resistência de governadores da Bahia

por Redação BP Money

2 de julho de 2022 13:16
Bolsonaro diz que governadores serão obrigados a baixar ICMS dos combustíveis por ser lei federal
Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O presidente da república, Jair Bolsonaro (PL), afirmou que todos os governadores do Brasil serão obrigados por lei federal a baixar o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) dos combustíveis.

Em evento político realizado neste sábado (2) em Salvador, Bolsonaro voltou a dizer que os preços dos combustíveis irão diminuir em todo o País.

As afirmações vão de encontro à resistência dos governadores do Nordeste, que entraram com pedido no STF (Supremo Tribunal Federal) para revogação da lei que limita o imposto em 17%.

O chefe do executivo também afirmou que “Ninguém manda na Bahia. Quem manda na Bahia é seu povo”, em provocação ao governador do estado, Rui Costa (PT).

De acordo com o presidente, a tentativa dos governadores de impedirem a limitação do imposto é “inadmissível”, mas que não terá efeitos, pois a aprovação do texto configurou o corte do ICMS como lei federal.

“Orientamos que vem luta ainda. Governadores do Nordeste entraram na Justiça contra o reajuste dos combustíveis, mas pode ter certeza que o preço aqui vai baixar porque é lei federal e o governador tem que cumprir”, disse Bolsonaro.
 

Plano de Bolsonaro e limitação do ICMS foram contrários a muitos governadores

Já contando com os governadores do Nordeste, onze estados e o Distrito Federal protocolaram no STF uma ADI (Ação Direta de Inconstitucionalidade) com pedido de liminar contra a lei aprovada pelo Congresso.

Por conta das investidas, Bolsonaro tentou entrar com ação no Supremo para pedir a suspensão de leis estaduais que fixam alíquota de ICMS sobre operações de combustíveis.

Por fim, o atual presidente reforçou que os pontos positivos de seu mandato estão nos indicadores econômicos, que segundo ele, apontam para o potencial de recuperação da economia do País.

“Estamos há três anos e meio no governo. Vocês sabem o que todos nós passamos recentemente, com essa pandemia que ceifou muitas vidas. Vocês sabem também que nós não paramos. Nós fizemos todo o possível para que a economia não parasse”, disse o chefe do executivo. 

A região do Nordeste, apontada nos discursos de Bolsonaro neste sábado (2), é a região que dá maior vantagem ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas pesquisas eleitorais.