Logo BP Money
China: exportações crescem acima do esperado em julho
Golpes bancários disparam e devem gerar prejuízos bilionários em 2022
Brasil

App do Santander (SANB11) volta a funcionar após serviços ficarem fora do ar

Os serviços de aplicativo e internet banking ficaram 8 horas fora do ar

por Redação BP Money

25 de julho de 2022 18:42Atualizado em: 26 de julho de 2022 8:42
App do Santander (SANB11) volta a funcionar após serviços ficarem fora do ar

O Santander (SANB11) informou na tarde desta segunda-feira (25) que os serviços de aplicativo e internet banking voltaram a funcionar, após 8 horas fora do ar. De acordo com o banco, o problema foi provocado por uma instabilidade no sistema interno.

"Os serviços afetados pela instabilidade sistêmica ocorrida estão sendo restabelecidos gradualmente. O banco lamenta profundamente os transtornos aos clientes, que serão ressarcidos por eventuais cobranças motivadas pela indisponibilidade", relatou a instituição financeira ao site “UOL”. 

O primeiro problema no aplicativo foi notificado às 9h55 (de Brasília), segundo a plataforma DownDetector, que monitora o funcionamento de serviços on-line. Por volta das 11h30 (de Brasília) eram mais de 1.130 queixas, sendo 75% sobre o aplicativo para pessoa física, 18% sobre o internet banking para PJ e 7% sobre Pix.

Com a instabilidade, os clientes do Santander reclamaram nas redes sociais:

Santander (SANB11) deve ter resultado morno e pressionado, avalia Genial

No mesmo dia em que seu aplicativo apresentou instabilidade, o Santander (SANB11) teve seus resultados do 2T22 previamente especulados pela Genial Investimentos. De acordo com analistas da empresa, o balanço do banco não deve animar os investidores. 

A Genial acredita em um lucro de cerca de R$ 4,4 bilhões para o banco no 2T22, valor acima do consenso do mercado, de R$ 3,9 bilhões, e também acima do lucro líquido do 2T21, de R$ 4,17 bilhões, então o maior patamar histórico do banco.

Os analistas acreditam que o Santander deve apresentar, como fatores de pressão nas operações e lucros no período, um aumento da inadimplência e uma baixa cobertura no seu balanço trimestral, que será divulgado nesta quinta-feira (28), segundo a corretora.