Logo BP Money
Apple (APPL34) e Kim Kardashian lançam nova coleção de fones
Locaweb (LWSA3) é “top pick” no setor, defende BofA
Negócios

Shoppings centers têm bons resultados em 2022, superando o período pré-covid-19

Empresas já apresentam resultados melhores que os divulgados antes da pandemia

por Redação BP Money

18 de julho de 2022 15:23
Shoppings centers têm bons resultados em 2022, superando o período pré-covid-19

Os shoppings centers estão apresentando bons resultados em 2022. Empresas como Iguatemi (IGTI11) e Multiplan (MULT3) já apresentam resultados melhores que os registrados antes da pandemia de Covid-19, que assolou o mundo em 2020 e 2021.

No segundo trimestre de 2022, a Iguatemi conseguiu manter um ritmo de expansão de vendas surpreendente, crescendo 30% em relação ao mesmo período de 2019, para R$ 4,3 bilhões. 

A Iguatemi reajusta seus aluguéis pelo IGP-M (Índice Geral de Preços de Mercado) , que teve uma variação de 61% em 36 meses. O custo de ocupação da companhia ficou em 11,3%, ante 11,7% no segundo trimestre de 2019, e a inadimplência ficou negativa, em -2,3%.

No segundo semestre de 2022, as vendas dos shoppings da Multiplan atingiram R$ 4,9 bilhões, um recorde para o período, e crescimento de 28,8% em relação ao mesmo trimestre em 2019. Além disso, a taxa de ocupação da Multiplan subiu para 95,1%.

Além da Multiplan, a Aliansce Sonae (ALSO3) e a BrMalls (BRML3) também registram taxas de ocupação altíssimas no primeiro trimestre deste ano, tendo taxas de 96,6% e 97%, respectivamente. É o maior índice dos últimos anos.

Atualmente, a taxa de vacância geral, parâmetro que representa a quantidade de espaços desocupados em um shopping, se encontra em baixa, em 6%. Em 2019, a taxa estava em 4,7% e durante 2020, ano mais crítico da pandemia, chegou a atingir 9,3%. Em 2021, o índice recuou para 7%. 

Segundo a ABRASCE (Associação Brasileira de Shopping Centers), a tendência de queda deve se manter até o final do ano, quando estima uma vacância ao redor de 5,5%.

Durante os três primeiros meses do ano, as vendas dos shoppings centers foram 34,8% superiores quando comparadas com o mesmo período do ano anterior. Com os ajustes de inflação, o crescimento real foi de 22,2%.

As melhoras nos índices levaram a ABRASCE a rever suas projeções de crescimento de vendas dos shoppings centers, em relação a 2021, de 13,8% para 17,3%.