Logo BP Money
China: exportações crescem acima do esperado em julho
Golpes bancários disparam e devem gerar prejuízos bilionários em 2022
Negócios

Santander (SANB11) irá pagar R$ 1,7 bi em juros sobre capital próprio

O pagamento será realizado pelo Santander no dia 6 de setembro

por Redação BP Money

6 de agosto de 2022 9:22Atualizado em: 6 de agosto de 2022 9:30
Santander (SANB11) irá pagar R$ 1,7 bi em juros sobre capital próprio
Santander irá pagar R$ 1,7 bi em JCP | Foto: Divulgação

O Santander Brasil (SANB11) informou que irá pagar R$ 1,7 bilhão em JCP (juros sobre capital próprio), que estarão imputados integralmente aos dividendos obrigatórios a serem distribuídos pela companhia referentes ao exercício de 2022.

De acordo com o Santander, farão jus os acionistas que se encontrarem inscritos nos registros da companhia no fim do dia 12 de agosto (inclusive). Dessa forma, a partir de 15 de agosto (inclusive), as ações serão negociadas “Ex-Juros Sobre o Capital Próprio”.

O pagamento será realizado no dia 6 de setembro. O JCP é equivalente a R$ 0,21774739699 por ação ordinária, R$ 0,23952213669 por ação preferencial e R$ 0,45726953368 por unit.

App do Santander sai do ar e usuários reclamam

O app do Santander voltou a apresentar instabilidade. Recentemente, os serviços de aplicativo e internet banking ficaram 8 horas fora do ar. Por meio de uma rede social, um cliente destaca que o problema é recorrente. 

"Se roubarem o seu celular, bandido nenhum consegue mexer no seu dinheiro. Afinal, o app do Santander vive fora do ar", escreveu um cliente do banco.

O Santander respondeu na própria publicação, por meio de um tweet na sua conta oficial, que identificaram uma "instabilidade em nossos canais e já estamos trabalhando para regularização". 

Santander irá ressarcir clientes por cobranças indevidas

Após entrar em acordo com o Banco Central, o Santander (SANB11) se comprometeu em ressarcir R$ 79,14 milhões a clientes por cobranças indevidas entre janeiro de 2014 e fevereiro de 2022

Além da devolução, o Santander teve que desembolsar cerca de R$ 8 milhões em contribuição pecuniária, que tem função semelhante à da multa, mas não o mesmo peso punitivo, por não ser fruto de julgamento.

O termo de compromisso, no qual os valores foram determinados, foi assinado em 16 de maio. O Santander informou que as infrações "já foram solucionados de forma definitiva" e que já devolveu mais de 90% dos valores cobrados.