Logo BP Money
Apple (APPL34) e Kim Kardashian lançam nova coleção de fones
Locaweb (LWSA3) é “top pick” no setor, defende BofA
Negócios

Samarco: sindicatos apresentam plano alternativo para reestruturação da companhia

Mineradora respondeu que irá tomar medidas judiciais contra o plano

por Redação BP Money

19 de maio de 2022 12:05Atualizado em: 31 de maio de 2022 11:26
Samarco: sindicatos apresentam plano alternativo para reestruturação da companhia
Tânia Rego/Agência Brasil

Dois sindicatos representantes dos funcionários da Samarco em Minas Gerais e Espírito Santo apresentaram um plano alternativo de reestruturação da dívida da mineradora, de acordo com fonte ouvida pela “Reuters”.

O plano recebeu apoio da Vale (VALE3) e do Grupo BHP, e possui condições similares de pagamento da dívida com as apresentadas pela Samarco em seu último plano, que foi rejeitado pelos credores.

A garantia de dois anos de estabilidade no emprego para os funcionários é um dos pilares do plano, que não prevê mudança de controle.

Além disso, os funcionários estariam preocupados com a possibilidade de perder o emprego caso o comando da Samarco fosse alterado, disse a fonte anônima ouvida pela reportagem.

A proposta anunciada pelos credores foi realizada na última quarta-feira (18), e ainda inclui o pagamento de um dividendo extraordinário, em caso de antecipação da alta de lucros da empresa.
 

Samarco já respondeu ao novo plano de reestruturação

A companhia, por sua vez, já respondeu nesta quinta-feira (19) que tomará as medidas judiciais contra o plano elaborado pelos credores.

Ademais, o posicionamento da mineradora também deixou claro que realizará uma avaliação com atenção aos detalhes do plano revelado, além de “prevenir condutas e propostas que ameacem sua perenidade ou não considerem a importância da sua função social e ações de reparação”.

A Justiça ainda não determinou como lidará com os dois planos de reestruturação existentes até o momento, porém, os detalhes da proposta dos sindicatos só serão revelados na tarde desta quinta.

O planejamento dos sindicalistas é apoiado por 935 credores da companhia, que possuem um total de US$ 5 milhões em créditos.

Tanto Vale e BHP Brasil foram questionadas sobre o plano dos sindicatos, e as duas empresas afirmaram que estão analisando o plano, “o qual demonstra foco apenas na obtenção de lucros em detrimento de esforços voltados às atividades de reparação em função do rompimento da Barragem de Fundão”.

Além disso, os acionistas da Samarco disseram que as entidades envolvidas no novo plano de reestruturação, eram a grande maioria dos apoiadores do plano desenvolvido pela própria Samarco, no mês de abril.