Logo BP Money
Criptomoedas: 51% dos latino-ameircanos já utilizaram ativos digitais, aponta pesquisa da Mastercard
Aliexpress anuncia ampliação no número de voos para o Brasil
Negócios

Nubank (NUBR33) foca em aquisições de novas fintechs

Segundo David Velez, CEO do neobanco, cenário atual é propício para adquirir startups por valores 70% menores

por Redação BP Money

22 de junho de 2022 10:28Atualizado em: 22 de junho de 2022 10:40
Nubank (NUBR33) foca em aquisições de novas fintechs

O CEO do Nubank (NUBR33), David Velez, afirmou, em entrevista ao "Financial Times", que este é o momento ideal para o "neobanco" adquirir novas fintechs, já que diversas startups estão perdendo valor em meio ao cenário macroeconômico atual. 

Segundo o executivo do Nubank, existem fintechs no mercado que podem ser adquiridas por 70% de seus valores reais. “Algumas das conversas de fusões e aquisições que tivemos 12 meses atrás estão voltando com um desconto de 70%. Procuraremos fazer mais fusões e aquisições", afirmou o executivo em entrevista ao jornal.

De acordo com Velez, as fintechs que são de menor porte podem estar mais aptas a negociações. Isso porque o cenário não é dos melhores para empresas de tecnologia e, consequentemente, as startups sofrem mais com suas operações. 

Com a aquisição de novas startups, o Nubank poderia se consolidar no ecossistema de pagamentos na América Latina, segundo o CEO, David Velez. "Os consumidores não terão 20 aplicativos de pagamento diferentes em seus smartphones. É muito complexo. Você pode ter três ou quatro, não 20”, afirmou o executivo. 

Nubank (NUBR33): Itaú BBA corta preço-alvo das ações

Na última quarta-feira (15), o Nubank teve o preço-alvo de seus papéis reduzido pelo Itaú BBA, passando de US$ 6,60 para US$ 4,50 no final do ano. As ações NUBR33 têm acumulado queda superior a 60% desde a abertura de capital na Bolsa de Nova York (Nyse), em 2021. O Itaú BBA avalia os papéis do Nubank como “underperform” (desempenho abaixo do esperado). 

“Apesar de um preço atual mais convidativo, nós recomendamos aos investidores que fiquem longe”, escreveram os analistas do Itaú BBA em relatório sobre o Nubank