Logo BP Money
Criptomoedas: 51% dos latino-americanos já utilizaram ativos digitais, aponta pesquisa da Mastercard
AliExpress anuncia ampliação no número de voos para o Brasil
Negócios

MAYA Capital capta US$ 100 milhões em novo fundo

Companhia também atraiu investidores institucionais do exterior

por Redação BP Money

22 de junho de 2022 9:40Atualizado em: 22 de junho de 2022 9:51
MAYA Capital capta US$ 100 milhões em novo fundo

A MAYA Capital, gestora em fase inicial de Lara Lemann e Mônica Saggioro, anunciou o levantamento de um fundo de US$ 100 milhões para novos investimentos.

Mesmo com o momento de recesso vivido na América Latina, a MAYA Capital busca boas oportunidades na região, de acordo com informações do “Brazil Journal”.

Apesar do olhar estratégico para os negócios na América Latina, a companhia de Lemann e Saggioro já recebeu investimentos institucionais dos EUA e da Europa.

Entre eles, estão a Cendana Capital, que investiu em seu primeiro negócio no continente latino.

Em sequência ao primeiro fundo levantado pela empresa, a MAYA já atua com dois unicórnios: a NotCO, fabricante de alimentos com base em vegetais, e a Merama.

Mesmo não definindo sua atuação em um setor específico, a MAYA segue com o objetivo de adquirir participações relevantes na capital das startups que investir, a fim de justificar os esforços realizados nas parcerias.
 
“Usamos nossa rede e nossas conexões para ajudar as startups a se conectarem com seus primeiros clientes [...] só nesse último ano fizemos mais de 200 apresentações” disse Lemann.

Nesse sentido, a já citada NotCo fechou contrato com o Starbucks nos EUA, enquanto a Nilo Saúde, outra participante da MAYA, realizou parcerias com a Notredame Intermédica.
 

Investimentos do fundo II da MAYA Capital já estão acontecendo

O segundo fundo adquirido pela companhia já contemplou cinco investimentos e deve seguir com novidades em breve.

O primeiro uso do fundo II foi para a tech de agricultura Tarken, que desenvolveu um marketplace de grãos.

A rodada foi realizada juntamente com a Mandi, gestora de Antônio Moreira Salles e Julio Bennetti.

Além disso, a companhia de Lemann e Saggioro também liderou o financiamento de capital semente da Finkargo, uma fintech da Colômbia voltada ao investimento de importação e exportação de cargas.

“Esse é um setor muito analógico ainda [...] a Finkargo está colocando tecnologia para facilitar esse processo e dar mais visibilidade para os clientes, por exemplo, de onde está a carga e de quando vai chegar”, afirmou Lemann, da MAYA Capital.