Logo BP Money
Criptomoedas: 51% dos latino-americanos já utilizaram ativos digitais, aponta pesquisa da Mastercard
AliExpress anuncia ampliação no número de voos para o Brasil
Negócios

Hapvida (HAPV3) tem prejuízo de R$ 182 mi; ações caem cerca de 20%

Os resultados da empresa vieram bem abaixo do esperado pelo consenso do mercado

por Redação BP Money

17 de maio de 2022 16:33Atualizado em: 31 de maio de 2022 11:26
Hapvida (HAPV3) tem prejuízo de R$ 182 mi; ações caem cerca de 20%

A Hapvida (HAPV3) divulgou seu balanço trimestral na última segunda-feira (16), após o fechamento do mercado. O grupo de planos de saúde registrou prejuízo líquido consolidado de R$ 182 milhões no primeiro trimestre de 2022, ante prejuízo positivo de R$ 152 milhões no mesmo período do ano anterior. 

O Ebtida (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado totalizou R$ 414 milhões nos três primeiros meses do ano, o que representa queda de 11,3% na comparação anual. O mercado esperava Ebitda de R$ 713 milhões, de acordo com o consenso Refinitiv. Os resultados incluem a NotreDame Intermédica, adquirida pela Hapvida em fevereiro.

Com a divulgação, as ações da Hapvida despencam cerca de 20% nesta terça-feira (17), liderando as quedas do dia no Ibovespa. No acumulado do ano, a companhia vê seus papéis caírem 35,82%.

Mais informações do balanço da Hapvida (HAPV3)

O lucro líquido ajustado da companhia acumulou R$ 78,1 milhões no primeiro trimestre do ano, queda de 69,9% no comparativo com o mesmo trimestre do ano passado. Por outro lado, a receita líquida totalizou R$ 4,8 bilhões, uma alta de 108,4% na comparação anual. 

Foram adicionados 111 mil beneficiários de saúde e perdidos 37 mil beneficiários de odonto. A sinistralidade total subiu 11,3 ponto percentual, totalizando 76,9%. Com isso, a Hapvida perdeu 64 mil vidas orgânicas, o equivalente a 0,7% da base.

Leia também: Verde: fundo de ações cai 12,83%, puxado por Natura (NCTO3) e Hapvida (HAPB3)

As despesas administrativas somaram R$ 470,3 milhões, alta de 101,8%. A dívida líquida totalizou R$ 5,165 bilhões, enquanto a dívida bruta ficou em R$ 11,8 bilhões.

A Hapvida (HAPV3) espera recuperar suas margens a partir deste trimestre, a partir de reajustes de planos e retorno das operações em níveis mais normalizados de custos. A expectativa de retorno se dá pela redução de casos de covid-19 e gripe, que afetaram o grupo no início de 2022.