Logo BP Money
Criptomoedas: 51% dos latino-americanos já utilizaram ativos digitais, aponta pesquisa da Mastercard
AliExpress anuncia ampliação no número de voos para o Brasil
Negócios

C6 Bank sofre golpe de R$ 23 milhões de correntistas

Brecha foi encontrada na modalidade “CDB Crédito” do banco

por Fabio Santiago

2 de maio de 2022 12:23Atualizado em: 31 de maio de 2022 11:26
C6 Bank sofre golpe de R$ 23 milhões de correntistas

O C6 Bank sofreu mais um golpe milionário, em que R$ 23 milhões foram desviados por correntistas clientes do banco.

Segundo investigações da Polícia Civil do estado de São Paulo, cinco mil clientes do banco digital realizaram a fraude na modalidade “CDB (Certificados de Depósito Bancário) Crédito” da C6 Bank.

A suspeita é de que os correntistas usuários do aplicativo do banco tenham descoberto uma brecha para usar o valor total do limite cedido e, ao mesmo tempo, sacar todo o saldo aplicado, de acordo com informações da “Veja”.

A modalidade oferecida pela fintech faz uso do investimento aplicado em CDB pelo cliente como garantia, através da utilização de um cartão de crédito. Dessa forma, o mesmo valor que foi investido, é imediatamente bloqueado pelo banco.

Porém, a estratégia utilizada por vários bancos que trabalham com rendimento fixo foi burlada.

De acordo com os desdobramentos da investigação, todo o limite de crédito oferecido pela C6 (que é de R$ 10 mil) foi resgatado junto com o valor aplicado em CDB, em um curto intervalo de tempo entre as duas transações.

Logo, não foi possível que o sistema da fintech bloqueasse os valores anteriormente aplicados, o que resultou em um saque de R$ 23 milhões na fraude.

As investigações também indicam que uma organização criminosa esteja por trás dos golpes, que foram todos localizados em comunidades da Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro.

Apesar disso, não foi descartada também a possibilidade de que os golpes tenham acontecido por meio de espalhamento de boatos, que permitiu aos usuários fraudarem enquanto fosse possível, de forma não organizada previamente.

Além disso, a Polícia Civil constatou que os desvios foram todos realizados por contas correntes e celulares já cadastrados no banco, porém, não descartou a possibilidade de ato organizado, visto que as transações aconteceram em pontos específicos das comunidades da Baixada Fluminense.

Leia também: Nubank (NUBR3) justifica bonificação a diretores em comunicado

Por ora, a empresa segue tentando bloquear todas as contas correntes que participaram do golpe, além de estar cobrando os valores desviados pelos clientes.

Histórico de fraudes tem marcado a C6 Bank

Vale lembrar, que no início de abril deste ano, foi divulgado pela Polícia Civil de São Paulo que a fintech sofreu um golpe de mais de R$ 50 milhões em maio de 2021.

Na ocasião, as autoridades alegaram que uma funcionária de uma empresa terceirizada havia sido a responsável por fazer a relação entre os clientes e o banco, e por chefiar o golpe.

Além disso, uma pesquisa realizada pela empresa de segurança PSafe referente ao mês de fevereiro, apontou o aumento de 100% nas tentativas de fraudes financeiras em bancos digitais como a C6 Bank, em comparação com o mesmo mês de 2021.