Logo BP Money
Criptomoedas: 51% dos latino-americanos já utilizaram ativos digitais, aponta pesquisa da Mastercard
AliExpress anuncia ampliação no número de voos para o Brasil
Negócios

Americanas (AMER3) fez cerca de 400 demissões nos últimos dois meses

A Americanas é controladora de sites de comércio eletrônico e da fintech Ame, além de possuir uma extensa rede de lojas físicas pelo país

por Redação BP Money

22 de junho de 2022 10:59Atualizado em: 22 de junho de 2022 11:02
Americanas (AMER3) fez cerca de 400 demissões nos últimos dois meses

O grupo varejista Americanas (AMER3) demitiu cerca de 400 funcionários nos últimos dois meses de forma faseada, de acordo com o layoffsbrasil.com, site de recolocação de profissionais de tecnologia. 

Em nota, segundo a Reuters, a Americanas afirmou que “como uma das maiores empregadoras do país e com mais de 43 mil colaboradores em todas as regiões, ajustes de quadro e adequação de perfis profissionais garantem eficiência e a estratégia de longo prazo em seus negócios”.

A Americanas é controladora de sites de comércio eletrônico e da fintech Ame, além de possuir uma extensa rede de lojas físicas pelo país.

A notícia vem no momento em que empresas de alto crescimento e do setor de tecnologica têm anunciado demissões e refeito planos de crescimentos no Brasil, em meio ao cenário recente de juros mais altos e inflação elevada.

Há menos de uma semana, o Fed (banco central norte-americano) anunciou a elevação da taxa de juros nos EUA em 0,75 ponto percentual e endureceu o tom sobre as suas políticas para conter a inflação. Mais do que isso, a tese sobre uma possível recessão no País vem ganhando cada vez mais força no mercado.

Por aqui, a situação não está muito melhor. O Copom reconheceu na ata publicada nesta terça-feira (21) que o patamar de juros no Brasil deve se manter por mais tempo que o esperado, colocando o cenário de referência para a Selic na casa dos 10% ao ano para 2023. 

Em maio, a Americanas informou que teve prejuízo de R$ 238,2 milhões no primeiro trimestre, mesmo com aumento das vendas, em meio a um forte piora do resultado financeiro, com o efeito do juro mais alto sobre o custo da dívida.

Ebanx promove demissão em massa

Não é só a Americanas que precisou realizar demissões. Nesta terça-feira (21), a fintech de pagamentos Ebanx anunciou a demissão de 340 funcionários, cerca de 20% do total de empregados

Um a um, os funcionários foram chamados para reuniões de anúncio sobre os desligamentos. A notícia, informa uma fonte ouvida pelo BP Money, estaria ligada a “mudanças nas regras de negócio”, como teria sido alegado pela startup curitibana.

Assim como a Americanas, o Ebanx emitiu um comunicado à imprensa confirmando os cortes e associando a decisão a uma “revisão em sua operação, reforçando o foco no que sempre foi seu core business: pagamentos internacionais.”