Ícone do aplicativo na loja

BP Money

Grátis na App Store

Abrir
Logo BP Money
Imposto de Renda: Receita Federal libera consulta da restituição
Drake perde mais de R$ 1 milhão após apostar em piloto da Ferrari na Fórmula 1
Paola Carosella: restaurante de chef é atacado nas redes após polêmica
Mercado

Resumo Semanal: Ibovespa avança 2,73% impulsionado por commodities

Dólar acumula queda durante a semana

por Redação BP Money

28 de janeiro de 2022 21:13
Resumo Semanal: Ibovespa avança 2,73% impulsionado por commodities

O Ibovespa acumulou ganhos de 2,73% na última semana de janeiro, o período foi agitado tanto no cenário nacional, quanto no exterior. O índice se beneficiou da alta das commodities, principalmente do petróleo, o que alavancou a alta das ações da Petrobras. Os investidores ficaram atentos nos noticiários estrangeiros, com a decisão da política monetária dos Estados Unidos, que veio em linha do esperado, e os temores sobre um possível conflito entre a Rússia e a Ucrânia. O dólar acumulou queda de 1,2%.

Segunda

O Ibovespa recuou na sessão da segunda-feira (24), perdendo o patamar dos 108 mil pontos. Os investidores voltaram suas atenções para o exterior, aguardando retirada de estímulos pelo Banco Central dos Estados Unidos (Fed) e apreensivos com as tensões no leste europeu, o que derrubou as bolsas do exterior e, consequentemente, alavancou a queda do benchmark brasileiro. 

O presidente da República, Jair Bolsonaro, sancionou o Orçamento de 2022 com R$ 1,9 trilhão destinado ao referenciamento da dívida pública. 

As ações ON e PN (LAME3 e LAME4)  da holding Lojas Americanas deixarão de ser negociadas na bolsa de valores brasileira, a B3, em função da reorganização societária da companhia. 

No Boletim Focus, os economistas ouvidos pelo BC elevaram suas estimativas para a inflação deste ano. A projeção de que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) terminaria o ano em 5,09% migrou para uma alta de 5,15% no novo relatório. As expectativas para o Produto Interno Bruto (PIB) foram mantidas, prevendo um avanço de 0,29%.

Nos EUA, as bolsas despencaram em meio às tensões na semana de reunião do Fed.

O principal índice da B3 encerrou com queda de 0,92%, aos 107.937 pontos. O volume negociado totalizou R$ 30 bilhões. A moeda norte-americana avançou 0,88%, a R$ 5,503 na compra e na venda.

Terça

O Ibovespa encerrou com alta acima de 2% na sessão da terça-feira (25), superando os 110 mil pontos pela primeira vez desde outubro do ano passado. O índice se beneficiou dos ganhos da ações da Petrobras, impulsionadas pela valorização do Petróleo, além do avanço do setor bancário. Os mercados no exterior encerraram mistas em aguardo pelas decisões de política monetária nos Estados Unidos e com temores com um possível conflito entre a Rússia e a Ucrânia.

Os papéis da Petrobras (PETR3;PETR4), que possuem grande peso na carteira do benchmark, foram um dos maiores destaques da sessão, especialmente para o PETR4 que atingiu sua maior cotação desde agosto de 2009.

O mercado ainda aguardava pelos desdobramentos da PEC dos combustíveis e da energia elétrica, as quais não estão previstas no Orçamento, que deve ser apresentado ao Congresso no retorno do recesso do legislativo.

Na Europa, as bolsas encerraram em alta, recuperando as perdas da sessão passada, quando registraram seu pior desempenho desde junho de 2020.

O Ibovespa encerrou com valorização de 2,10%, aos 110.203 pontos. O volume negociado atingiu R$ 31 bilhões. A moeda norte-americana recuou 1,24%, a R$ 5,435 na compra e na venda.

Quarta 

O Ibovespa avançou no pregão da quarta-feira (26), ultrapassando o patamar dos 111 mil pontos. Os investidores voltaram suas atenções para as decisões de política monetária dos Estados Unidos sobre a taxa de juros, que vieram dentro do esperado. O principal índice da B3 foi puxado pela alta nas ações da Petrobras, alavancadas pela valorização da cotação do barril de petróleo, que chegou a bater o maior patamar desde 2014.

A prévia da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) desacelerou 0,58% em janeiro, após registrar alta de 0,78% em dezembro. Nos últimos 12 meses o indicador acumula avanço de 10,20%.

Nos EUA, a principal notícia do dia foi a decisão do Comitê Federal de Mercado Aberto do Federal Reserve (Fomc) em manter a taxa de juros entre zero e 0,25% ao ano, além de indicar que os estímulos à economia devem se encerrar em março deste ano.

O Ibovespa encerrou com ganhos de 0,98%, aos 111.289 pontos. O volume negociado atingiu R$ 30 bilhões. A moeda norte-americana avançou 0,11% na sessão , a R$ 5,440 na compra e R$ 5,441 na venda.

Quinta

O Ibovespa conseguiu fechar no terreno positivo na sessão da quinta-feira (27), ultrapassando os 112 mil pontos pela primeira vez desde outubro de 2021. Os investidores ainda repercutiam a decisão do Federal Reserve sobre a política monetária dos EUA, e seguiam atentos às notícias de Brasília, com o congelamento do ICMS.

O benchmark se beneficiou, principalmente, do avanço das ações dos setores de varejo e tecnologia.

Os governadores de vinte e um estados decidiram prorrogar por mais 60 dias o congelamento do ICMS sobre os combustíveis, a fim de conter o avanço dos preços da gasolina. 

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou que a PEC dos combustíveis, que pretende reduzir o ICMS sobre o produto, já está acertada com a equipe econômica.

O PIB dos EUA registrou crescimento de 6,9% no quarto trimestre, na comparação com o mesmo período do ano anterior, impulsionado pelo avanço da vacinação e a expansão do consumo. Os números vieram acima do esperado.

O benchmark brasileiro avançou 1,19% na sessão, aos 112.611 pontos. O volume negociado atingiu R$ 35 bilhões. A moeda norte-americana encerrou a sessão com queda de 0,32%, a R$ 5,423 na compra e R$ 5,424 na venda.

Sexta

O Ibovespa encerrou a sessão com queda de 0,62% nesta sexta-feira (28).O índice se prejudicou, principalmente, pelas perdas nas ações da Petrobras que despencaram após falas do ex-presidente Lula sobre os dividendos da companhia. Os investidores também repercutem o fracasso da venda da Braskem pela Novonor (antiga Odebrecht).

As ações da Petrobras (PETR3;PETR4), segundo ativo com maior peso na carteira do Ibovespa, caíram até mais de 4% após o ex-presidente Lula afirmar que a companhia deveria investir em refinarias invés de pagar dividendos aos acionistas. 

As ações da Braskem (BRKM5) lideraram os ganhos do Ibovespa, após o cancelamento do processo de follow-on pela Novonor. A família Odebrecht não cedeu às pressões dos grandes bancos e não aceitou vender os papéis da petroquímica por R$ 40,00.

A taxa de desemprego caiu para 11,6% no trimestre encerrado em novembro, no resultado anterior, a taxa era de 12,1%.

O Ibovespa recuou 0,62% aos 111.910 pontos, o volume negociado atingiu R$ 32 bilhões. O dólar registrou queda de 0,62%, a R$ 5,389 na compra e R$ 5,390 na venda.