Logo BP Money
Criptomoedas: 51% dos latino-americanos já utilizaram ativos digitais, aponta pesquisa da Mastercard
AliExpress anuncia ampliação no número de voos para o Brasil
Mercado

Ibovespa tem segunda semana consecutiva de alta; dólar recua a R$ 4,87

Corte de juros na China deu o tom do mercado e commodities impulsionaram a alta

Cintia Miyuki

por Cintia Miyuki

20 de maio de 2022 17:25Atualizado em: 31 de maio de 2022 9:21
Ibovespa tem segunda semana consecutiva de alta; dólar recua a R$ 4,87

O Ibovespa, principal índice acionário brasileiro, encerrou a sexta-feira (20) em alta de 1,39%, aos 108.488 pontos, consolidando mais uma semana positiva. Nos últimos cinco dias, o índice acumulou alta de 1,59%. O dólar caiu 1,10% na sessão, a R$ 4,87. Na semana, o recuo foi de 3,68%.

Empresas relacionadas às commodities avançaram durante o pregão. Vale (VALE3), CSN (CSNA3), Gerdau (GGBR4) tiveram ganhos de 2,00%, 4,04% e 3,92%. Petrobras (PETR4) e PetroRio (PRIO3) subiram 1,70% e 0,97%, respectivamente.

As companhias energéticas também se destacaram no índice. Renova Energia (RNEW11), Companhia Energética de Brasília (CEBR6) e a Companhia Energética de Minas Gerais (CMIG3) registraram altas de 8,11%,7,03% e 3,35%, respectivamente. A Eletrobras (ELET6), por outro lado, recuou 0,23%, em semana de aprovação do processo de privatização da companhia pelo TCU (Tribunal de Contas da União).

Leia também: Eletrobras (ELET3;ELET6): vale a pena comprar através do FGTS?

A Getnet (GETT4), credenciadora do Santander (SANB11) liderou a lista de ganhos na Bolsa, disparando 24,16%. Na véspera, a companhia anunciou pedido de fechamento de capital na B3. A empresa estreou na Bolsa no ano passado, mas perdeu mais de 40% no valor das ações desde o IPO.

Movimentou o mercado a decisão do banco central chinês de diminuir os juros de empréstimos de cinco anos no país, com esperança de impulsionar o mercado habitacional. A decisão vai na contramão das outras economias do mundo, que optam por aumento das taxas básicas de juros para conter a inflação.

No Brasil, a principal notícia do dia foi a reunião de Elon Musk com o presidente Jair Bolsonaro (PL), ministros e empresários. O CEO da Tesla veio ao País para anunciar acordo para internet nas escolas do Brasil e monitoramento da Amazônia.

Já no cenário mundial, a ONU (Organização das Nações Unidas) reduziu a previsão do PIB global de 4% para 3,1% em 2022. Segundo o órgão internacional, a guerra entre Rússia e Ucrânia derrubou a recuperação econômica da pandemia. Além disso, o conflito tem causado aumentos nos preços de alimentos e commodities ao redor do mundo.

As notícias vindas da China trouxeram otimismo para os mercados globais. O Ibovespa foi na cola das bolsas asiáticas e europeias, que fecharam em terreno positivo. O Stoxx Europe 600 avançou 0,73%, enquanto as bolsas de Londres (FTSE 100) e de Frankfurt (DAX) registraram as maiores altas, de 1,19% e 0,72%, respectivamente. Nos EUA, os mercados fecharam de maneira mista. O Dow Jones e S&P 500 apresentaram crescimento de 0,03% e 0,01%, respectivamente. No entanto, o índice Nasdaq-100 registrou baixa de 0,34%.