Logo BP Money
Petrobras (PETR4): Caio Paes de Andrade nega recomendação do governo para alterar política de preços
Países do G7 discutem proibição de importações de ouro russo
Mercado

Ibovespa recua e segue ritmo pessimista do exterior para falas do FED; dólar avança

Declarações do banco dos EUA e quedas do petróleo ficam no radar

por Fabio Santiago

22 de junho de 2022 10:20
Ibovespa recua e segue ritmo pessimista do exterior para falas do FED; dólar avança

O Ibovespa opera em queda nesta quarta-feira (22). Por volta das 10h04 (de Brasília), o índice recuava 0,19% a 99.499 mil pontos, puxado pelo pessimismo do mercado mundial em relação às declarações nos EUA. Enquanto isso, o dólar registra novas altas no início do pregão.

O testemunho do presidente do FED (Federal Reserve, banco central norte-americano), Jerome Powell, regula a expectativa temerosa do Ibovespa e das bolsas mundiais.

A declaração no Senado americano acontece após a instituição monetária elevar a taxa de juros dos EUA para o maior nível desde 1994 na última semana.

Com o temor de uma recessão econômica tomando conta dos acionistas ao redor do mundo, o preço de commodities como o petróleo também caiu expressivamente nesta quarta (22).

Com isso, o dólar opera em alta na manhã desta quarta (22). Às 10h15 (horário de Brasília), a moeda norte-americana registrava valorização de 0,70%, vendida a R$ 5,161.

Já no Brasil, os acionistas observam os desdobramentos na Petrobras (PETR4). Dando sequência ao documento divulgado no dia 9 de junho deste ano, o MME (Ministério de Minas e Energia) relatou que a União confirmou a indicação de Caio Mario Paes de Andrade para assumir a presidência da petroleira.

Além disso, o nome de Gileno Gurjão Barreto também voltou a ser falado para a presidência do Conselho da estatal.

De acordo com fontes ouvidas pelo “Broadcast”, a expectativa é que Paes de Andrade assuma o cargo até o fim desta semana.

Enquanto isso, na Europa, a performance em baixa das bolsas vai de encontro a novos dados inflacionários desanimadores no Reino Unido.

A inflação do país atingiu uma nova alta de 9,1% no mês de maio, confirmando o aumento dos preços de alimentos e energia.

A alta foi a maior desde o ano de 1982, e segundo projeções do BCE (Banco Central Europeu), indica que a inflação na zona do euro deve se manter perto do nível recorde nos próximos meses.

A autoridade monetária já prevê um novo aumento na taxa básica de juros em julho, o que aumenta a apreensão dos investidores já causada pela próxima declaração do FED.

- DAX (Alemanha), -1,89%
- FTSE 100 (Reino Unido), -1,52%
- CAC 40 (França), -1,66%
- FTSE MIB (Itália), -2,06%

Já na Ásia, as bolsas também fecharam em queda, com as perdas sendo lideradas pelos setores de petróleo e tecnologia na China.

No Japão, o BoJ (Banco do Japão) anunciou, através da ata de sua reunião política monetária do mês de abril, que aguarda que as taxas de juros de curto e longo prazo continuem no mesmo nível.

Em Seul, por sua vez, o fechamento do terceiro pregão desta semana marcou o menor patamar do índice Kospi desde novembro de 2020.

O mercado acionário da Ásia também aguarda com temor os novos posicionamentos sobre a inflação nos EUA.

- Nikkei (Japão), -0,37%
- Kospi (Coreia do Sul), -2,74%
- Hang Seng Index (Hong Kong), -2,56%
- Shanghai SE (China), -1,20%

De volta ao mercado corporativo doméstico, o IRB Brasil (IRBR3) anunciou que o prejuízo líquido acumulado entre janeiro e abril deste ano foi de R$ 12,2 milhões, ante lucro líquido de R$ 1,9 milhão no mesmo período do último ano.

No mês de abril, o prejuízo líquido registrado pela companhia foi de R$ 92,7 milhões, o que representou a alta de 89,6% em relação ao resultado negativo de R$ 48,9 milhões alcançado no quarto mês de 2021.

Por sua vez, a Multiplan (MULT3) aprovou a distribuição de JCP (juros sobre capital próprio) no total de R$ 145 milhões, o que corresponde a R$ 0,25 por ação.

Por fim, o comportamento do Ibovespa ao longo do dia vai acompanhar também novos detalhes sobre a substituição do ex-presidente José Mauro Ferreira Coelho na Petrobras.