Privacidade e cookies: Utilizamos cookies no nosso website para melhorar o desempenho e a sua experiencia como utilizados.Ao continuar a usar este site, você concorda com seu uso. Visite nossa Política de Cookies para saber mais.
Ícone do aplicativo na loja

BP Money

Grátis na App Store

Abrir

Bolsa

Ibovespa perde fôlego e zera ganhos em aguardo pela decisão do Copom

Redação BP Moneyem 27 de outubro de 2021 17:55
  • Na Europa, o índice Stoxx 606 caiu 0,36%, com as empresas de mineração liderando as perdas;
  • Nos EUA, as bolsas encerraram em queda, exceto pela Nasdaq que subiu 0,12% após números da Microsoft e do Google;
  • Ibovespa chegou a avançar mais de 1% após divulgação de bons resultados corporativos;
  • Expectativa negativa para a decisão da nova taxa de juros freou os ganhos do Ibovespa;
  • O Santander reportou lucro líquido de R$ 4,3 bilhões no terceiro trimestre deste ano. A Gerdau registrou crescimento de 604% nos lucros.

O principal benchmark da Bolsa de Valores brasileira encerrou o pregão com leve queda de 0,05% nesta quarta-feira (27), mesmo passando a maior parte da sessão no azul. Durante a manhã, o Ibovespa chegou a avançar mais de 1% após divulgação de bons resultados corporativos. Porém, o índice perdeu o fôlego no final da sessão por conta da expectativa negativa em relação à decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) às 18h30.

Os resultados trimestrais do Santander e da Gerdau se destacaram durante o pregão desta quarta. O banco reportou lucro líquido de R$ 4,3 bilhões no terceiro trimestre deste ano, um crescimento de 12,5% na comparação com o mesmo período de 2020. Já a fornecedora de aço, registrou um lucro líquido de R$ 5,59 bilhões no intervalo, uma alta de 604% em relação ao mesmo trimestre do ano passado. 

Além disso, a Klabin reverteu seus prejuízos de R$ 191 milhões em 2020 e reportou um lucro líquido de R$ 1,215 bilhão durante o terceiro trimestre deste ano. Por fim, a Getnet anunciou lucro líquido de R$ 94 milhões durante o intervalo, um crescimento de 115% ante ao mesmo intervalo do ano passado.

O mercado aguarda ansiosamente pela decisão do reajuste da taxa de juros pelo Copom, a expectativa, após a divulgação do IPCA-15, é que a Selic, hoje em 6,25%, tenha alta de 1,5 ponto percentual e alcance 7,75% ao ano. Contudo, existem estimativas que acreditam que a taxa possa aumentar ainda mais, com um acréscimo de 2 pontos percentuais.

Nos Estados Unidos, as bolsas encerraram em queda pela primeira vez em quatro dias, devolvendo parte dos ganhos. Os principais índices norte-americanos vinham batendo recordes durante a excelente temporada de resultados corporativos.

Indo contra a maré, a bolsa de tecnologia Nasdaq subiu 0,12% após a divulgação dos números da Microsoft e da Alphabet (Google).

Na Europa, o principal índice do continente, Stoxx 600, acompanhou o mercado norte-americano e encerrou em baixa de 0,36%. É a primeira vez que o benchmark encerra em queda nesta semana.

Ibovespa
O principal índice da B3 fechou em queda de 0,05% aos 106.363 pontos. O volume de negócios foi de R$ 27,7 bilhões. 

Dólar
A moeda norte-americana encerrou em queda de 0,28% a R$ 5,553 na compra e R$ 5,554 na venda.

Ibovespa pela tarde

Às 16h30 (horário de Brasília), o índice registrava leve alta de 0,021% aos 106.441 pontos, apesar de instabilidade enquanto aguarda decisão do Copom. O dólar comercial reduzia 0,02%, a R$ 5,57.

Às 14h33 (horário de Brasília), o principal benchmark da bolsa avançava 0,99% aos 107.472 pontos. O dólar comercial virava para queda de 0,08%, a R$ 5,57.

Índice ao meio-dia

Às 11h55 (horário de Brasília), o Ibovespa operava em alta de 1,30% aos 107.806 pontos. O dólar comercial tinha alta de 0,09%, a R$ 5,58.

No início desta tarde, o Ibovespa apresentou um desempenho positivo diante dos balanços das empresas (veja mais aqui), com destaque para Santander e Gerdau.

Confira alguns dos resultados:

O Banco Santander Brasil registrou lucro líquido de R$ 4,3 bilhões no terceiro trimestre de 2021, o que corresponde a um crescimento de 12,5% na comparação com igual período do ano passado (veja mais aqui).

A Getnet anunciou lucro líquido de R$ 94 milhões no terceiro trimestre de 2021, um crescimento de 115% em um ano em relação ao mesmo intervalo do ano passado e 23% na comparação ao segundo trimestre deste ano (veja mais aqui).

A Gerdau registrou um lucro líquido de R$ 5,59 bilhões no terceiro trimestre de 2021, correspondendo a um crescimento de 604% em relação ao mesmo período em 2020 (veja mais aqui).

A Klabin reportou lucro líquido de R$ 1,215 bilhão no terceiro trimestre deste ano, revertendo prejuízo de R$ 191 milhões no mesmo período de 2020 (veja mais aqui)

Como foi a abertura do Ibovespa?

Às 10h14 (horário de Brasília), o Ibovespa operava em alta de 0,99% aos 107.468  pontos. O dólar comercial recuava 0,14%, a R$ 5,56.

Nesta quarta-feira (27), o Ibovespa opera em alta diante das expectativas de elevação da Selic, de 1,5 ponto percentual (veja mais aqui). 

Alguns especialistas chegam a projetar um maior aumento (veja mais aqui). Em evento virtual da Anbima nesta terça-feira (26), os economistas Carlos Kawall, da Asa Investments, e Rodrigo Azevedo, da Ibiuna, disseram prever uma Selic próxima de 12% ao ano no início de 2022.

O mercado está de olho na votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios, que segundo o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, estará pronta para votação nesta quarta. 

Ainda nesta manhã, o IBGE divulgou que a taxa de desemprego caiu para 13,2% no trimestre encerrado em agosto, resultado corresponde a um recuo de 1,14 ponto percentual (pp) em relação ao trimestre até maio, que registrou 14,6% (veja mais aqui). 

Entre os destaques, a prévia da inflação divulgada nesta terça (26) segue no radar. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) registrou resultado de 1,20% em outubro, 0,06 ponto percentual (pp) acima da taxa de setembro (veja mais aqui).

Pré abertura da Bolsa

O Ibovespa encerrou o pregão de terça-feira (26) em queda de 2,11% e praticamente zerou os ganhos do dia anterior. O recuo ocorreu após os dados do IPCA-15 serem divulgados, o que elevou os mercados a estimarem juros maiores que 1,5%.

No destaque desta quarta-feira (27) está a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central (BC), que irá divulgar a decisão sobre a taxa Selic.

Ainda no radar, o presidente da Câmara, Arthur Lira, afirmou que irá analisar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios, com a alteração no teto de gastos.

Já nos mercados internacionais, as principais bolsas operam próximas à estabilidade.

Os índices futuros dos Estados Unidos se mantêm estáveis nesta manhã de quarta-feira. Na véspera, o Dow fechou em alta, em seu terceiro dia de ganhos consecutivos, indo para um patamar recorde; o Nasdaq registrou avanço de 0,6%, também em sua terceira sessão de ganhos; e o S&P subiu 0,18% indo para o seu nono dia seguido de avanços.

A Microsoft e a Alphabet, controladora da Google, divulgaram seus resultados trimestrais que superaram as expectativas. Até o momento, aproximadamente 30% das companhias que fazem parte do S&P divulgaram seus números. Destas, 82% apresentaram dados melhores que o esperado pelos mercados.

Na Europa, o índice Stoxx 600, que reúne ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 economias europeias, cai 0,1%, com as empresas de mineração liderando as perdas.

A maioria das bolsas asiáticas registraram perdas nesta quarta-feira, com destaque para as ações de tecnologia listadas em Hong Kong.

Os recuos ocorrem mesmo com o avanço de 16,3% no lucro industrial da China em setembro. Segundo o InfoMoney, os dados foram divulgados pelo Escritório Nacional de Estatística do país.

Na sessão, os preços do petróleo recuam mais de 1%, enquanto os do minério de ferro avançam.

Confira os principais índices às 7h38:
 
IFIX [-0,53%]
 
ÁSIA
Nikkei 225 [-0,03%]
S&P/A SX [+0,07%]
Hang Seng [-1,57%]
Shanghai [-0,98%]
 
EUROPA
DAX [-0,44%]
FTSE 100 [-0,29%]
CAC 40 [-0,45%]
SMI [-0,44%]
 
ÍNDICES FUTUROS EUA
S&P 500 VIX [+0,50%]
US 2000 [-0,55%]
US Tech 100 [-0,18%]
US 500 [-0,14%]
 
COMMODITIES
Ouro [-0,12%] US$ 1.791,35
Prata [-0,17%] US$ 24,047
Cobre [-1,66%] US$ 4,4112
Petróleo WTI [-1,49%] US$ 83,39
Petróleo Brent [-1,27%] US$ 84,56
Minério de ferro futuro [+0,34%] US$ 122,47

Relacionadas