Ícone do aplicativo na loja

BP Money

Grátis na App Store

Abrir
Logo BP Money
Uber: motorista ganha mais de R$ 1 milhão após ajudar influencer roubada
Criptomoeda LUNA: conheça empresário que fez investidores perderem US$ 40 bi
Hotel brasileiro é eleito o segundo melhor do mundo em 2022
Mercado

Ibovespa perde fôlego e recua 0,15% com pressão do exterior

Dólar encerra em alta, a R$ 4,455

por Redação BP Money

21 de janeiro de 2022 18:17
Ibovespa perde fôlego e recua 0,15% com pressão do exterior

O Ibovespa recuou 0,15% na sessão desta sexta-feira (21), perdendo o patamar dos 109 mil pontos que havia alcançado na sessão anterior. Os investidores acompanharam as divulgações dos balanços corporativos no Brasil e no exterior, que vêm decepcionando o mercado, além de temores sobre o Orçamento de 2022. O benchmark chegou a ensaiar uma alta na sessão, com destaque para o varejo, mas acabou perdendo o fôlego.

Os investidores seguem atentos aos desdobramentos de uma possível PEC do governo federal para reduzir os preços dos combustíveis e da energia elétrica por meio do reajuste no ICMS, algo que não estava previsto no Orçamento de 2022 que já foi aprovado pelo Congresso. O mercado teme que a proposta eleve ainda mais o risco fiscal deste ano.

O processo de privatização da Eletrobras pode estar perto de começar, a companhia marcou para 22 de fevereiro a Assembleia Geral Extraordinária (AGE) que vai viabilizar a desestatização da empresa, e separa os ativos que não serão objeto da capitalização prevista para ocorrer no segundo trimestre deste ano, de acordo com o presidente da Eletrobras, Rodrigo Limp.

A sessão desta sexta foi o último dia de negociação dos ativos LAME3 e LAME4. Os papéis das Lojas Americanas estão previstos para sair de negociação já na próxima segunda-feira (24), por conta do processo de incorporação da companhia com a Americanas S.A (AMER3), no qual foi aprovado no dia 10 de dezembro.

Os investidores agora aguardam pela chegada da semana que vem, que possui agenda agitada com destaque para o IPCA-15, na quarta-feira (26) e dados sobre o mercado de trabalho brasileiro, divulgados pelo Caged na quinta-feira (27).

Nos Estados Unidos, as bolsas encerraram em queda pelo quarto dia consecutivo. O mercado norte-americano repercutiu principalmente a divulgação do balanço da Netflix, o qual decepcionou os especialistas e ligou o sinal de alerta sobre riscos fiscais.

O temor dos investidores, é que a retirada de estímulos por parte do Fed aconteça de forma simultânea a um crescimento menor da economia, principalmente no que tange as companhias de tecnologia. 

Na Europa, as bolsas fecharam com perdas, acumulando a terceira semana de perdas nesta semana. O mercado teme por um possível aperto da política monetária dos principais Banco Centrais do continente.

O índice pan-europeu STOXX 600 despencou 1,84%, a 474,44 pontos. Na semana, o benchmark acumulou desvalorização de 1,4%.

Ibovespa

O indicador recuou 0,15% na sessão, aos 108.941 pontos. O volume negociado atingiu R$ 29,7 bilhões.

JHSF3 [+6,38%]
NTCO3 [+4,55%]
HAPV3 [+4,20%]
MGLU3 [+3,91%]
EZTC3 [+3,77%]

5 maiores quedas do IFIX
IRBR3 [-5,11%]
USIM5 [-4,16%]
GGBR4 [-4,12%]
GOAU4 [-3,53%]
KLBN11 [-3,44%]

IFIX
O Índice de Fundos Imobiliários da B3 (IFIX) avançou 0,20% no pregão, aos 2.810 pontos.

5 maiores altas do IFIX:
VIFI11 [+3,35%]
BPFF11 [+2,29%]
BTAL11 [+1,97%]
VILG11 [+1,95%]
URPR11 [+1,92%]

5 maiores quedas do IFIX
XPPR11 [3,60-%]
BLMG11 [-2,78%]
AIEC11 [-1,44%]
BRCO11 [-1,42%]
PATL11 [-1,26%]

Dólar
A moeda norte-americana teve alta de 0,72%, a R$ 5,455 na compra e na venda.

Índice pela tarde

Às 16h51 (horário de Brasília) o índice apresentava leve instabilidade porém mantinha ganhos de 0,042%, aos 109.147 pontos. O dólar tinha alta de 0,72% a R$ 5,45.

Às 14h26 (horário de Brasília) o principal benchmark da bolsa subia 0,13%, aos 109.245 pontos. O dólar tinha valorização de 0,21%, a R$ 5,43.

Índice ao meio-dia

Às 12h50 (horário de Brasília) o Ibovespa registrava alta de 0,39%, aos 109.471 pontos. O dólar avançava 0,04%, a R$ 5,41.

Depois de iniciar o último pregão da semana em queda, com investidores de olho na PEC dos combustíveis, a bolsa brasileira oscilou passando a operar entre perdas e ganhos, por fim engatando uma recuperação.

As ações ordinárias da Via lideravam os ganhos com alta de 8,08%, a R$ 4,55. 

Já os papéis ordinários da Rumo desempenharam os piores alcances, com recuo de 2,69%, a R$ 17,01.

O Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários (IFIX), negociado na B3, manteve os ganhos de 0,14% alcançados no início da sessão, aos 2.809 pontos.

O ativo VIFI11 apresentou melhor desempenho com alta de 2.41%, a R$ 76,44.

Em contrapartida, o fundo que se destacava com pior rendimento foi o XPPR11, com recuo de 2,11%, a R$ 67,86.

Como foi a abertura do Ibovespa?
A bolsa de valores brasileira deu início a sessão desta sexta-feira (21) em queda de 0,31%, aos 108.764 pontos. O dólar avançava 0,89%, a R$ 5,46.

Indo contra os desempenhos das duas últimas sessões, o índice acompanha a performance das bolsas internacionais, que têm tendência de queda.

Confira a abertura do Ibovespa na íntegra.

Pré-abertura da Bolsa

Nesta manhã de sexta-feira (21), investidores acompanham o último dia para Bolsonaro sancionar o Orçamento de 2022. Além disso, o destaque também está para a preparação de uma PEC, pelo governo, para diminuir os preços de energia elétrica e combustíveis, que pode contrair a arrecadação entre R$ 70 bilhões e R$ 100 bilhões, como sinalizou a equipe da XP Política.

Na sessão desta sexta-feira, as bolsas internacionais operam no vermelho, seguindo as expectativas de elevação dos juros nos Estados Unidos com a forte inflação.

Os índices futuros norte-americanos apresentam desempenhos variados nesta manhã, após a queda na véspera. Os investidores estadunidenses repercutem o resultado abaixo do esperado da Netflix, o que fez seus papéis recuarem cerca de 20% no pré-market.
Confira a pré-abertura do mercado aqui.