Privacidade e cookies: Utilizamos cookies no nosso website para melhorar o desempenho e a sua experiencia como utilizados.Ao continuar a usar este site, você concorda com seu uso. Visite nossa Política de Cookies para saber mais.
Ícone do aplicativo na loja

BP Money

Grátis na App Store

Abrir

Bolsa

Com Selic a 7,75%, onde investir?

Alexandre Brochado em 28 de outubro de 2021 6:00

    O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) definiu nesta quarta-feira (27) um novo aumento da taxa básica de juros, a Selic, para 7,75% ao ano. Essa é a sexta elevação consecutiva em 2021. Mas diante do aumento, qual o melhor investimento? 

    A Selic foi criada em 1999 para a regulamentação de juros e é utilizada para apurar a taxa de juros das transações realizadas entre instituições financeiras. Como é a taxa básica de juros da economia, ela também influencia no desdobramento dos indicadores IPCA e CDI, influenciando no controle da inflação.

    Com a elevação da Selic, a princípio, a rentabilidade da renda fixa se torna mais atrativa, podendo ocorrer uma migração do investidor de ações para investimentos que tenham rendimentos baseados na Selic, mas isso depende dos objetivos de cada investidor. 

    Confira algumas opções de investimentos para ganhar com a elevação da Selic:

    Tesouro IPCA

    Esse tipo de investimento é um dos mais populares do país por realizar a negociação de títulos públicos, que são os mais seguros do mercado. A partir de R$ 30 já é possível começar a investir no Tesouro Direto. 

    O Tesouro IPCA está atrelado ao índice inflacionário e as aplicações apresentam ganhos tanto com a taxa básica de juros do período em que foi aplicado, como também com o avanço da inflação. Porém,  os ganhos só são materializados se o dinheiro for resgatado na data de vencimento.

    CDBs, LCIs e LCAs

    Os Certificados de Depósito Bancário (CDBs), as Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e as Letras de Crédito do Agronegócio (LCA) são títulos de renda fixa.

    O CDB é um título privado emitido pelos bancos com objetivo de captar recursos. Já LCI e LCA são semelhantes ao CDB, porém as LCIs são garantidas por hipotecas e as LCAs têm lastro em operações de crédito rural.

    Fundos Imobiliários de papel

    Os Fundos Imobiliários (FIIs) de papel são investimentos de renda variável que alocam recursos em títulos e papéis do mercado de imóveis, como LCI.

    Os investimentos em Fundos Imobiliários podem sofrer impacto porque o aumento da Selic interferindo no avanço do CDI tornando os investimentos de renda fixa mais interessantes. Porém, os fundos imobiliários de papel não envolvem a administração de imóveis físicos, o que reduz o risco desse investimento em comparação a outros ativos de renda variável.

    Fundos multimercados

    Os fundos multimercado são fundos de investimento que distribuem recursos dos seus investidores em renda fixa, câmbio e ações , dando ao gestor a liberdade de realizar aplicações em todas as classes de ativos.

    Por meio dessa modalidade, o gestor pode escolher qual estratégia adotar diante das mudanças do mercado, como as altas e baixas da Selic, considerando seu perfil e objetivos pessoais.

    Bolsa

    Você agora deve estar se perguntando: não estamos falando de Selic e renda fixa, como assim vou investir na Bolsa? A ideia é que você não invista em qualquer ação, e sim naquelas que se valorizem com a alta da taxa básica de juros, com os grandes bancos - Banco do Brasil, Bradesco, Santander e Itaú Unibanco.

    Além disso, as seguradoras também costumam se beneficiar com a alta dos juros, como a SulAmérica e Porto Seguro.

    Relacionadas