Privacidade e cookies: Utilizamos cookies no nosso website para melhorar o desempenho e a sua experiencia como utilizados.Ao continuar a usar este site, você concorda com seu uso. Visite nossa Política de Cookies para saber mais.
Ícone do aplicativo na loja

BP Money

Grátis na App Store

Abrir

Bolsa

Camil pode subir 38,2%, mas BofA não recomenda compra

Redação BP Moneyem 25 de novembro de 2021 19:42
  • O BofA estimou preço-alvo de R$ 13 para as ações, cotação atual é de R$ 9,40;
  • BofA destaca ainda que a Camil deve alcançar receita de R$ 9 bilhões neste ano, o que é um marco para a empresa;
  • Analistas observam um risco de execução das novas atividades da companhia, em especial em um momento de inflação alta.

O Bank of America (BofA) estimou preço-alvo de R$ 13 para as ações da maior produtora de arroz e feijão do Brasil, a Camil. O valor corresponde a uma alta de 38,2% em relação à cotação desta quinta-feira (25), de R$ 9,40. Apesar do forte potencial, os analistas do BofA mantiveram a recomendação neutra para os ativos e destacaram que a alta da inflação pode prejudicar a companhia.

O BofA reconhece os avanços da Camil. Após duas aquisições, da empresa Santa Amália, do setor de massas, e da Dejahu, do Equador, e de assumir a marca Café Seleto, da JDE, a companhia estreia uma nova fase financeira e operacional, segundo os analistas.

“Na nossa visão, a Camil está finalmente entregando o que era esperado com o IPO, entrando em novos setores e fortalecendo sua presença internacional”, escreveram os analistas, em relatório. O BofA destaca ainda que a Camil deve alcançar receita de R$ 9 bilhões neste ano, o que é um marco para a empresa. 

No entanto, apesar de a Camil ter uma boa oportunidade de crescimento, o BofA observa um risco de execução das novas atividades da companhia, em especial em um momento de inflação alta.

Os analistas também apontam como riscos para a companhia a redução no preço das commodities e o ambiente mais competitivo no ramo de açúcar.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A BP Money apenas reproduz análises com intenção de levar matérias de cunho jornalístico para democratizar o direito a informação. Nossas publicações devem ser compreendidas como boletins anunciadores e divulgadores, e não como uma recomendação de investimento.

Relacionadas