Logo BP Money
Arthur Lira (PP-AL) confirma junção de PEC dos combustíveis e benefícios
Ministro da Economia da Argentina renuncia ao cargo
Mercado

Café com BPM: bolsas recuam com sinais de alta nos juros dos EUA

por Redação BP Money

14 de janeiro de 2022 8:59Atualizado em: 31 de maio de 2022 11:32
Café com BPM: bolsas recuam com sinais de alta nos juros dos EUA

O Ibovespa encerrou o pregão de quinta-feira (13) em queda de 0,15%, à medida que o mercado internacional segue no radar de investidores com as falas da vice-presidente do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA), Lael Brainard, sobre a política monetária do país. O índice passou por forte volatilidade, com os papéis da Petrobras e de frigoríficos registrando ganhos, mas não foi o suficiente para evitar o recuo por conta das pressões externas.

Brainard sinalizou que a taxa de juros dos EUA deve ser elevada já em março. Além disso, Christopher Waller, outro membro do Fed, declarou que três aumentos na taxa parecem ser uma boa referência para este ano.

Na sessão desta sexta-feira (14), os principais mercados internacionais operam sem sentido definido, com os índices futuros norte-americanos registrando leves altas, após o recuo da véspera, e as bolsas europeias e asiáticas ficando em território negativo, também afetadas pelas falas de autoridades estadunidenses.

Além disso, investidores se atentam à temporada de resultados trimestrais com os dados do Citigroup, JP Morgan e Wells Fargo, à medida que a agenda econômica dos Estados Unidos traz os números do varejo e da indústria. Já por aqui, o destaque também está para os dados do varejo que serão divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Nos EUA, na véspera, o Nasdaq apresentou queda de 2,51%, dando fim a sequência de três sessões consecutivas de ganhos. Já o Dow Jones, recuou 0,48%, e o S&P caiu 1,42%.

Na Europa, o índice Stoxx 600, que reúne ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 economias europeias, teve queda de 0,5%, com os papéis de tecnologia liderando as perdas.

Os investidores da zona do euro seguem monitorando a situação na Ucrânia após a Rússia interromper conversas com a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), que fez o diplomata norte-americano, Michael Carpenter, dizer que “os tambores de guerra estão ressoando alto, e a retórica se tornou um tanto estridente”, como foi antecipado pelo InfoMoney.

Na Ásia, as bolsas fecharam em queda, com destaque para o Japão e a Coreia do Sul. Já na China, a bolsa encerrou o pregão sem sentido definido.

Na Coreia do Sul, o banco central aumentou a taxa referencial de juros em 0,25 ponto porcentual, a 1,25%. Esta foi a maior elevação desde março de 2020.

Além disso, a China registrou um superávit comercial recorde em dezembro de 2021, um avanço de 20,9% nas exportações em dólares, ante o mesmo período em 2020.

Já em relação às commodities, os preços do petróleo registraram altas, enquanto os do minério de ferro recuaram.
 
 
Confira os principais índices às 7h43:
 
IFIX [+0,012%]
 
ÁSIA

Nikkei 225 [-1,28%]
S&P/A SX 200 [-1,08%]
Hang Seng [-0,19%]
Shanghai [-0,96%]

EUROPA
DAX [-069%]
FTSE 100 [-0,10%]
CAC 40 [-0,69%]
SMI [-0,45%]
 
ÍNDICES FUTUROS EUA
S&P 500 VIX [-1,70%]
US Tech 100 [+0,05%]
US 500 [+0,17%]
US 2000 [-0,18%]
 
COMMODITIES
Ouro [+0,11%]US$ 1.823,35
Prata [-0,01%] US$ 23,157
Cobre [-0,42%] US$ 4,5267
Petróleo WTI [+1,14%] US$ 83,08
Petróleo Brent [+1,29%] US$ 85,55
Minério De ferro futuro [-0,64%] US$ 127,84