Logo BP Money
Inflação: preço da cesta básica em São Paulo supera valor do salário mínimo
Amazon tem 5.700 produtos clandestinos apreendidos pela Anatel
Internacional

Twitter (TWTR34): conselho recomenda que acionistas aceitem proposta de Elon Musk

O Conselho de Administração do Twitter recomendou, de forma unânime, que os investidores aceitem a proposta de venda para o CEO da Tesla

por Alexandre Puga

21 de junho de 2022 14:12Atualizado em: 21 de junho de 2022 16:56
Twitter (TWTR34): conselho recomenda que acionistas aceitem proposta de Elon Musk

O Conselho de Administração do Twitter (TWTR34) recomendou, de forma unânime, que os acionistas aceitem a proposta de venda para o CEO da Tesla (TSLA34), Elon Musk, por US$ 44 bilhões, de acordo com documento protocolado na Securities and Exchange Comission (SEC, a CVM norte-americana) nesta terça-feira (21).

Os diretores da plataforma social afirmam que, após cuidadosa análise dos fatos, os acionistas devem votar a favor da transação e concordem com uma reunião extraordinária, caso não haja votos suficientes.

Na segunda-feira (20), Musk reiterou que há assuntos “não resolvidos” para o fechamento do negócio, principalmente a questão das contas falsas na rede social.

A compra do Twitter continua sendo uma incógnita

Desde 25 de abril, quando Elon Musk anunciou o acordo de compra do Twitter, o fechamento do negócio tem se tornado um problema. 

Em 13 de maio, o bilionário sul-africano afirmou que o acordo para compra da plataforma digital estava "temporariamente suspenso". De acordo com Elon Musk, ainda não havia um consenso sobre contas falsas circulando na plataforma. A estimativa realizada pelo Twitter no início de maio indicava que menos de 5% dos usuários ativos e monetizáveis da plataforma possuíam contas falsas.

Oito dias depois, Musk anunciou a elaboração de um plano inicial para combater as contas falsas da plataforma, montando uma equipe para avaliar o número de contas falsas na rede social, a partir da análise de 100 perfis aleatórios fornecidos pelo algoritmo da plataforma.

De acordo com um documento enviado à Comissão de Valores Mobiliários e de Câmbio dos EUA (SEC), emitido no dia 25 de maio, o magnata sul-africano buscou aumentar sua participação financeira particular em sua oferta de aquisição da rede para US$ 33,5 bilhões. O plano revisado apresenta mais US$ 6,25 bilhões de capital próprio para a compra em relação à oferta original. 

Sem sacramentar o negócio, em 26 de maio, os acionistas da rede social decidiram processar Musk e o próprio Twitter. Os investidores alegaram que, com o impasse do acordo, as ações TWTR34 começaram a derreter.