Ícone do aplicativo na loja

BP Money

Grátis na App Store

Abrir
Logo BP Money
Uber: motorista ganha mais de R$ 1 milhão após ajudar influencer roubada
Criptomoeda LUNA: conheça empresário que fez investidores perderem US$ 40 bi
Hotel brasileiro é eleito o segundo melhor do mundo em 2022
Internacional

Putin diz que adesão da Finlândia pela Otan é prejudicial

Presidente da Rússia também afirmou que deixar a neutralidade é um erro

por Fabio Santiago

14 de maio de 2022 14:06
Putin diz que adesão da Finlândia pela Otan é prejudicial

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmou que a adesão da Finlândia à Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) pode ser prejudicial para a relação entre os dois países, de acordo com a “Reuters”.

O anúncio aconteceu neste sábado (14), por meio de uma conversa por telefone entre Putin e Sauli Niinisto, presidente da Finlândia.

Na conversa, que aconteceu dois dias após a Finlândia ter declarado o desejo de se juntar à Otan, o presidente russo afirmou que caso a rejeição da política tradicional de neutralidade militar pelo país vizinho é um erro, considerando, de acordo com o líder russo, não há ameaças contra a segurança finlandesa.

O líder russo também falou com Niinisto sobre os desdobramentos de possíveis negociações contra a Ucrânia.

"Esse processo foi praticamente suspenso por Kiev, que não mostra qualquer interesse em um diálogo sério e construtivo", disse Putin.

Em confirmação com o anunciado pelo país nos últimos dias, o presidente finlandes confirmou que disse a Putin, na ligação, que a intenção de integrar a Otan nos próximos dias.

Além disso, as expectativas são que a Finlândia realize mais um anúncio formal sobre a decisão no próximo domingo (15).
 

Niinisto confirmou a Putin que entrada na Otan era de total responsabildiade do país

A declaração do presidente finlandes também reforçou a ideia de que a junção de seu país com a Otan representa a afirmação de segurança própria da Finlândia, e total responsabilidade do país.

Vale lembrar que o Partido Social Democrata, da primeira-ministra finlandesa, Sanna Marin, aprovou a proposta de adesão, abrindo caminho para uma votação parlamentar na próxima semana para endossar a medida.

A declaração veio em consequência do anúncio realizado pela Rússia na última sexta-feira (13), que confirmava a suspensão do fornecimento de eletricidade para a Finlândia por falta de pagamento.

Na decisão russa, o processo de adesão à Otan não foi citado como motivo, mas Moscou ameaçou tomar medidas de retaliação de naturezas militar e política, caso não haja consenso com a Finlândia. 

A pretensão de entrada na Otan, declarada também pela Suécia, rompe com décadas de neutralidade das nações nórdicas, em meio aos efeitos da invasão russa na Ucrânia comandada por Putin.