Logo BP Money
Inflação: preço da cesta básica em São Paulo supera valor do salário mínimo
Amazon tem 5.700 produtos clandestinos apreendidos pela Anatel
Internacional

Elon Musk é processado em US$ 258 bilhões por suposto esquema de pirâmide com Dogecoin (DOGE)

Caso condenado, Musk e suas empresas teriam que pagar indenização bilionária

por Alexandre Puga

17 de junho de 2022 14:16Atualizado em: 17 de junho de 2022 14:18
Elon Musk é processado em US$ 258 bilhões por suposto esquema de pirâmide com Dogecoin (DOGE)

O CEO da Tesla (TSLA34), Elon Musk, está sendo processado por um suposto esquema de pirâmide criptográfica. Apresentado no Tribunal de Nova York na quinta-feira (16), o processo de ação coletiva está pedindo US$ 258 bilhões por danos referentes às negociações com a criptomoeda Dogecoin (DOGE). Segundo os autos, caso condenado, Musk e suas empresas (SpaceX e Tesla) teriam que pagar a indenização bilionária. 

Elon Musk usou seu pedestal como o homem mais rico do mundo para operar e manipular o Esquema da Pirâmide Dogecoin para lucro, exposição e diversão”, alegou o norte-americano Keith Johnson no processo.

O processo assume que Musk e suas empresas foram “enriquecidos injustamente” em US$ 86 bilhões após condutas ilegais como fraude eletrônica, jogos de azar e propaganda enganosa.

Johnson pede no processo que receba os mesmos US$ 86 bilhões em danos, uma vez que ele e outros na ação coletiva teriam perdido esse valor entre maio de 2021 e junho deste ano, além de outros US$ 172 bilhões em danos e taxas.

O valor da indenização, de US$ 258 bilhões, solicitado no processo contra o bilionário sul-africano, equivale a quase 34 vezes o atual valor de mercado atual da Dogecoin, de US$ 7,62 bilhões. A DOGE, criptomoeda com símbolo de um cachorro da raça Shiba Inu, foi originalmente projetada em 2013 como uma piada sobre o bitcoin (BTC).

“O réu Musk é o autonomeado 'Dogefather', 'ex-CEO da Dogecoin', sócio, desenvolvedor, porta-voz, publicitário, vendedor, comerciante e promotor da Dogecoin, que montou o 'Exército Doge’, incluindo suas corporações e vários bilionários, influenciadores e celebridades para aumentar o preço, o valor de mercado e o volume de negociação de Dogecoin”, afirmou o texto.

“Como não foi informado que a negociação de Dogecoin nada mais era que um esquema de jogos de azar, o Autor e a classe [Keith Johnson e os envolvidos na ação coletiva] exigem o retorno de todas as ‘apostas’ perdidas negociando Dogecoin”, completou. 

No começo do ano, Elon Musk anunciou que a Tesla, fabricante de veículos elétricos, passaria a aceitar DOGE como forma de pagamento. Em maio, sua empresa de exploração espacial SpaceX também permitiu esse tipo de transação.