Privacidade e cookies: Utilizamos cookies no nosso website para melhorar o desempenho e a sua experiencia como utilizados.Ao continuar a usar este site, você concorda com seu uso. Visite nossa Política de Cookies para saber mais.
Ícone do aplicativo na loja

BP Money

Grátis na App Store

Abrir

Inovação

Trocaria sua ‘leitura ocular’ por criptomoedas?

Redação BP Moneyem 23 de outubro de 2021 15:40
  • Antes de ganhar o criptoativo, a startup irá escanear a íris do participante com um hardware personalizado;
  • O projeto tem a intenção de acelerar a adoção global de criptografia e terá o financiamento de US$ 25 milhões;
  • A Worldcoin quer distribuir 1 bilhão de criptomoedas pelo mundo.

A startup Worldcoin anunciou na sexta-feira (22) um plano diferente: distribuir criptomoedas de graça para um bilhão de pessoas no mundo em troca da autorização de uma leitura biométrica ocular. O movimento é realizado com apoio do fundo de capital de risco A16z e outros gigantes do segmento.

O projeto tem a intenção de acelerar a adoção global de criptografia. A estratégia, que parece algo “fora do eixo”, terá o financiamento de US$ 25 milhões (R$ 142 milhões) dos grupos Andreessen Horowitz, 1confirmation, Coinbase Ventures, Day Ventures e Block Change.

Vale lembrar que se trata de uma empresa unicórnio, ou seja, a companhia possui um valor de marcado de ao menos US$ 1 bilhão. As informações são do Tecmundo.

A Worldcoin nasceu de uma participação de mais de 100 mil pessoas durante um período de testes. Ela foi fundada por Max Nevedstern, Alex Blania e Sam Altman, o famoso norte-americano “investidor anjo”.

Em entrevista, Blania revelou que, em 2019, “Sam achou que poderíamos realmente mudar o mundo para melhor se pudéssemos lançar uma criptomoeda nova, de propriedade coletiva e distribuída globalmente”. As declarações foram feitas ao Cointelegraph.

Para se inscrever no projeto não é necessário ter nenhum dinheiro, mas de certa forma custa “os olhos da cara”. Isso porque a companhia irá “provar” que a pessoa realmente é real.

Antes de ganhar o criptoativo, a startup irá escanear a íris do participante com um hardware personalizado, o Orb. Esse tipo de aparelho é usado por empreendedores do mundo inteiro com incentivo da Worldcoin.

Relacionadas