Logo BP Money
China: exportações crescem acima do esperado em julho
Golpes bancários disparam e devem gerar prejuízos bilionários em 2022
BP Entrevista

Para Pedro Simonetti, da Giant Steps, fundos quants ganham mais em momentos conturbados

Executivo concedeu entrevista ao BP Money durante evento preparatório da Expert XP

Nicolau Eloy

por Nicolau Eloy

2 de agosto de 2022 17:01Atualizado em: 2 de agosto de 2022 17:39
Para  Pedro Simonetti, da Giant Steps, fundos quants ganham mais em momentos conturbados
Para ele, fundos quants ganham mais em momentos conturbados / Crédito: freepik

Em entrevista ao BP Money nesta terça-feira (2) durante evento preparatório da Expert XP, Pedro Simonetti, da gestora de fundos Giant Steps Capital, disse que acredita que fundos quantitativos tendem a ganhar dinheiro em momentos conturbados.

“No caso do [fundo] Zarathustra, uma das principais características da estratégia é reagir muito rápido às coisas que acontecem no mercado. É um fundo que inverte a mão de forma muito ágil. Então, é um fundo que tende a ganhar dinheiro nesses momentos em que o investidor está precisando de mais proteção”, disse Simonetti. 

Além disso, o executivo entende que a ideia de um fundo quantitativo é como a ideia de um smartphone. 

"Quando a Apple lançou o primeiro Iphone, você dizia que tinha comprado um smartphone. Não era um celular, mas sim um smartphone: tem aplicativo e manda email. Dez anos depois, você diz que tem um celular, porque a tecnologia se popularizou, todos os celulares usam essa tecnologia”, explicou.

Segundo o gestor, a Giant Steps enxerga que o caso dos fundos quantitativos caminham para o mesmo lado.

“Hoje ainda existe uma diferença, a gente se destaca porque é uma empresa que está falando dessa proposta de tecnologia. Mas já vemos que outras gestoras, que não são quantitativas, também estão usando a tecnologia cada vez mais, ao ponto que vão dizer que é um fundo multimercado e não mais um quantitativo”, disse Simonetti. 

Para gestor da Giant Steps Capital, investidores estão evoluindo

Simonetti comentou ainda sobre os investidores e os investimentos brasileiros, que evoluíram nos últimos anos.

“Querendo ou não, até pouco tempo atrás, o maior investimento do brasileiro era na poupança, essa era a noção de investimento que as pessoas tinham. Depois começou a entrar um pouco de bolsa, depois um pouco de fundos, depois os fundos multimercados e depois os fundos multimercados quantitativos”, afirmou.

“A gente vê, claramente, que o investidor vem buscando cada vez mais informação, a ponto de que hoje isso não é mais um palavrão, dez anos atrás, quando a gente começou o fundo quantitativo, era um palavrão. Hoje, na verdade, é muito bem aceito e temos quase cem mil investidores”, finalizou Simonetti, da Giant Steps.

Nicolau Eloy

Nicolau Eloy

Sócio da BP MoneyNicolau Eloy é empresário e CEO do BP Money. Estudou Engenharia de Produção na UFBA e sempre foi apaixonado por mercado financeiro e empreendedorismo.