Logo BP Money
Criptomoedas: 51% dos latino-americanos já utilizaram ativos digitais, aponta pesquisa da Mastercard
AliExpress anuncia ampliação no número de voos para o Brasil
Economia

Presidente do Fed afirma que o foco é arrefecer a inflação

Jerome Powell fez as declarações durante uma conferência do Federal Reserve sobre o papel internacional do dólar

por Alexandre Puga

17 de junho de 2022 13:04Atualizado em: 17 de junho de 2022 13:08
Presidente do Fed afirma que o foco é arrefecer a inflação

O presidente do Fed (Federal Reserve, o Banco Central norte-americano), Jerome Powell, destacou nesta sexta-feira (17) que a atenção total do banco central dos EUA está no arrefecimento da inflação.

"Meus colegas e eu estamos fortemente focados em fazer retornar a inflação ao nosso objetivo de 2%", afirmou Powell, em discurso de abertura em uma conferência da autoridade monetária sobre o papel internacional do dólar.

As breves observações de Powell na abertura do evento abordaram a "centralidade" do dólar na economia global. Powell disse que o compromisso do Federal Reserve com a estabilidade de preços contribui para a confiança generalizada no dólar e incentiva a comunidade internacional a manter a moeda norte-americana. 

“O papel internacional do dólar tem vários benefícios para a economia dos EUA”, ressaltou o banqueiro norte-americano. 

Powell ainda acrescentou que os pilares que sustentam a proeminência global do dólar são a profundidade dos mercados financeiros dos EUA, o tamanho da economia dos EUA e a abertura ao comércio e aos fluxos de capital.

Na quinta-feira (16), Powell reconheceu que está mais difícil controlar a inflação sem prejudicar o mercado de trabalho norte-americano, mas afirmou que ainda há um grande desequilíbrio entre a oferta e a demanda de mão-de-obra, que precisa ser reduzido para controlar a disparada dos preços.

Powell afirmou que a taxa de desemprego, que ficou em 3,6% em maio, está em níveis historicamente baixos, mas ressaltou que "nunca há pessoas demais querendo e podendo trabalhar".

O banqueiro, ainda assim, ressaltou que o mercado de trabalho está "extremamente apertado" e que "gostaríamos de ver um equilíbrio maior entre oferta e demanda no mercado de trabalho". 

Questionado sobre a possibilidade de que o aperto monetário possa gerar uma recessão, o presidente do Fed apontou que, mesmo com a elevação de juros anunciada na quarta-feira (14), ela segue muito abaixo da chamada taxa neutra (taxa de juros que nem impulsiona e nem prejudica o crescimento econômico). Os integrantes do Fed acreditam estar em torno dos 2,5%.

Powell ressaltou que o Fed não quer colocar a economia em recessão, mas disse que a autoridade monetária está ciente dos custos gerados pela disparada dos preços.