Ícone do aplicativo na loja

BP Money

Grátis na App Store

Abrir
Logo BP Money
Infleet: logtech baiana capta R$ 2,6 milhões com DOMO e Bossanova liderando
iFood: usuários reclamam de restaurantes falsos que não entregam pedidos
Controle financeiro: 10 melhores aplicativos de finanças pessoais
Economia

Para quem queria levar barato, aluguel da BRKM5 chegou a ser de 30% a.a

Investidores chegaram a alugar os papéis da companhia, acreditando na ocorrência do follow-on

por Leonardo Almeida

28 de janeiro de 2022 12:00
Para quem queria levar barato, aluguel da BRKM5 chegou a ser de 30% a.a

Com o cancelamento do processo de follow-on da Braskem (BRKM5) pela Novonor (antiga Odebrecht), vários investidores foram prejudicados por terem feito o aluguel das ações da companhia, chegando a pagar 30% ao ano. Com a família Odebrecht precisando realizar a venda da petroquímica para quitar suas dívidas, o mercado acreditava que as ações da Braskem sairiam bastante “descontadas”, porém o negócio foi por água abaixo.

“Imagine que tivesse tido a confirmação dos preços a R$ 40, e a ação fechou em R$ 46,51. Para deixar esse aluguel em 30% ao ano, muita gente já imaginava que o preço seria tão barato, tão abaixo do que estava sendo negociado, que eles iriam vender sem ter os papéis, e aceitaram pagar essa taxa”, explicou Sócio da BP Investimentos, André Luzbel

O analista explica que as ações da Braskem sairiam mais descontadas por conta da pressão dos grandes bancos, os quais a Novonor possui dívidas, para poderem receber o dinheiro. Por conta da necessidade em quitar seus débitos, a construtora se veria obrigada a vender os papéis de forma mais barata. Assim, o mercado abaixou os preços das ações da petroquímica, o que não agradou a família Odebrecht.

“É uma questão técnica de mercado, mas que basicamente demonstra que alguns participantes do mercado já acreditavam que a Braskem ia sair com grande desconto em relação ao preço da tela”, afirma Luzbel.

O preço pedido pelos grandes bancos para os papéis da Braskem era de R$ 40,00, enquanto o pedido pela Novonor girava em torno de R$ 60 à R$ 70, causando o entrave no negócio e o adiamento do follow-on. Vale ressaltar que a BRKM5 encerrou com cotação em R$ 46,51 na sessão desta quinta-feira (27).

Como funciona o aluguel de ações?

O Aluguel de Ações é uma operação no mercado de investimento em que o investidor empresta suas ações a outro investidor, trazendo vantagens tanto para o detentor dos papéis quanto para seu “inquilino”.

Essa operação é muito comum quando “doador”, investidor dono das ações, possui estratégias de investimento a longo prazo e não deseja se desfazer dos seus ativos. Para obter uma renda extra, ele disponibiliza as ações no mercado para aluguel, por uma garantia e uma taxa prefixada.

Todas as operações do Aluguel de Ações possuem garantias disponibilizadas pelo comprador e uma taxa prefixada de rendimento para o doador.

A grande vantagem para os tomadores é usar os papéis em operações de curto prazo como a venda a descoberto. Acreditando na desvalorização dos papéis, o tomador faz a venda dos ativos que alugou. Posteriormente, ele refaz a compra das ações a um preço menor e as devolve ao doador. Assim, obtém lucro na operação.