Logo BP Money
Inflação: preço da cesta básica em São Paulo supera valor do salário mínimo
Amazon tem 5.700 produtos clandestinos apreendidos pela Anatel
Economia

Inflação: IGP-10 avança 0,74% em junho impulsionado por diesel e agropecuária

Índice inflacionário acumula alta de 8,53% em 2022

por Redação BP Money

15 de junho de 2022 9:21Atualizado em: 15 de junho de 2022 9:39
Inflação: IGP-10 avança 0,74% em junho impulsionado por diesel e agropecuária

O IGP-10 (Índice Geral de Preços – 10), importante dado para a inflação do Brasil, teve alta de 0,74% no mês de junho.

O aumento publicado registrou a alta acumulada de 8,53% na inflação brasileira só em 2022, e de 10,40% nos últimos 12 meses.

De acordo com a pesquisa divulgada pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), o crescimento registrado em junho de 2021 havia sido de 2,32% no mês e de 36,94% na base anual.

Segundo André Braz, coordenador dos Índices de Preços no Brasil, os produtos agropecuários não mantiveram a mesma performance positiva do mês de maio e o aumento do preço dos automóveis e combustíveis - principalmente óleo diesel - foram fundamentais para o resultado inflacionário.

Os produtos agropecuários citados por Braz passaram de 1,59% para 0,04% no mês de junho, influenciados pela aceleração dos preços do algodão e da cana de açúcar. 

Os dois produtos tiveram, respectivamente, variações de 2,17% para 6,32% e 1,65% para 2,32%.

Enquanto isso, o preço do óleo diesel foi responsável por 68% da taxa registrada no Índice de Preços ao Produtor, mesmo tendo seu último reajuste no dia 10 de maio. 
 

Inflação ao Produtor e ao Consumidor também foram divulgadas

Foi divulgado também o IPA (Índice de Preços ao Produtor Amplo) do mês de junho, que apresentou crescimento de 0,47% na comparação com maio.

Além disso, saiu o IPC (Índice de Preços ao Consumidor). O indicador aumentou 0,72% no sexto mês de 2022 na relação com o mês anterior, alta maior que a registrada em maio, de 0,54% na ocasião.

Entre as oito classes de despesa que compõem o índice, subiram mais entre um mês e outro Vestuário (1,03% para 1,83%) e Despesas Diversas (0,63% para 0,66%).

Houve recuperação também nos setores de roupas (1,14% para 2,04%) e tarifa postal (2,17% para 4,89%), além de tarifa de eletricidade residencial (-12,93% para -3,42%), e da habitação (-2,37% para 0,13%).

Por sua vez, os grupos Alimentação (1,39% para 0,42%), Transportes (1,23% para 0,45%), Saúde e Cuidados Pessoais (1,25% para 0,84%) e Educação, Leitura e Recreação (3,19% para 3,15%) registraram quedas no índice.

Por fim dos dados de inflação, foi publicado o INCC (Índice Nacional de Custo da Construção). O indicador registrou alta de 3,29% em junho na comparação com maio, resultado superior à alta de 0,74% registrada no quinto mês do ano.