Privacidade e cookies: Utilizamos cookies no nosso website para melhorar o desempenho e a sua experiencia como utilizados.Ao continuar a usar este site, você concorda com seu uso. Visite nossa Política de Cookies para saber mais.
Ícone do aplicativo na loja

BP Money

Grátis na App Store

Abrir

Dinheiro

Inflação dos EUA soma maior alta dos últimos 31 anos

Redação BP Moneyem 24 de novembro de 2021 17:08
  • Receitas e despesas das residências cresceram bem mais que o esperado em relação a setembro, 0,5% e 1,3%, respectivamente;
  • As principais altas do mês passado foram registradas em bens duráveis e não duráveis, que mostraram aumentos de 1,2%;
  • Os preços da energia subiram 30,2% desde outubro de 2020, enquanto os preços dos alimentos subiram 4,8%.

O PCE, índice de inflação que é referência para o Banco Central dos Estados Unidos (Fed), avançou 0,6% entre setembro e outubro, acumulando uma alta de 5% nos últimos 12 meses, o maior aumento anual desde 1990, de acordo com os dados divulgados nesta terça-feira (24). Apesar do recorde, o crescimento do índice veio dentro das estimativas do CIBC Economics.

De acordo com o Departamento de Comércio (BEA), as receitas e despesas das residências cresceram bem mais que o esperado em relação a setembro, 0,5% e 1,3%, respectivamente. As principais altas do mês passado foram registradas em bens duráveis e não duráveis, que mostraram aumentos de 1,2%. Em serviços, a inflação ficou em 0,3%.

Os dados também mostram que os preços da energia subiram 30,2% desde outubro de 2020, enquanto os preços dos alimentos subiram 4,8%. A renda dos americanos também aumentou com salários e aluguéis mais altos, de acordo com dados oficiais.

No mesmo período do ano passado, a inflação somava alta de 4,4% no somatório dos 12 meses.
 

Relacionadas