Privacidade e cookies: Utilizamos cookies no nosso website para melhorar o desempenho e a sua experiencia como utilizados.Ao continuar a usar este site, você concorda com seu uso. Visite nossa Política de Cookies para saber mais.
Ícone do aplicativo na loja

BP Money

Grátis na App Store

Abrir

Dinheiro

IGP-M desacelera 0,66% em agosto

Alexandre Brochado em 30 de agosto de 2021 8:41
  • IGP-M desacelerou 0,66% em agosto, ante 0,78% em julho;
  • Indicador conhecido como “inflação do aluguel” por ser utilizado como referência para os reajustes de preço dos contratos de locação;
  • Um dos fatores que influenciou no resultado de agosto foi a crise hídrica.

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) desacelerou 0,66% em agosto, ante 0,78% em julho. O resultado foi divulgado nesta segunda-feira (30) pela Fundação Getulio Vargas.

O IGP-M é um indicador conhecido como “inflação do aluguel” por ser utilizado como referência para os reajustes de preço dos contratos de locação de imóveis, além de outros serviços.

Conforme os dados, o índice acumula alta de 16,75% no ano e 31,12% em 12 meses. No mesmo período do ano passado, o índice cresceu 2,74% e acumulava alta de 13,02% em 12 meses. 

Um dos fatores que influenciou no resultado de agosto foi a crise hídrica. Em uma nota publicada pela FGV, André Braz, coordenador dos índices de preços, explica que o valor da energia elétrica pesou na inflação ao consumidor. 

“Se não fosse a crise hídrica, o IGP-M apresentaria desaceleração mais forte. No IPA, culturas afetadas pela estiagem, como milho (-4,58% para 10,97%) e café (0,04% para 20,98%) registraram forte avanço em seus preços. No âmbito do consumidor, o preço da energia, para a qual é esperado novo reajuste em setembro, registrou alta de 3,26%, sendo a principal influência para a inflação ao consumidor”, afirma Braz.

Confira detalhes dos componentes do indicador:

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que registra as variações de preços no atacado, apresentou variação de 0,66% em agosto, ante 0,71% em julho. 

O Índice de Preços ao Consumidor, que mede as variações de preços no varejo, foi de 0,75% em agosto, ante 0,83% no mês anterior. 

O Índice Nacional de Custo da Construção, utilizado para apurar o aumento dos custos dos insumos utilizados em construções habitacionais, variou 0,56% em agosto, ante 1,24% em julho.

Relacionadas