Ícone do aplicativo na loja

BP Money

Grátis na App Store

Abrir
Logo BP Money
Imposto de Renda: Receita Federal libera consulta da restituição
Drake perde mais de R$ 1 milhão após apostar em piloto da Ferrari na Fórmula 1
Paola Carosella: restaurante de chef é atacado nas redes após polêmica
Economia

Café com BPM: mercados ainda digerem dados da inflação dos EUA

Confira as principais notícias que mexem com o seu bolso

por Daniel Gateno

12 de maio de 2022 6:54Atualizado em: 12 de maio de 2022 10:35
Café com BPM: mercados ainda digerem dados da inflação dos EUA

Os EUA divulgam nesta quinta-feira (12) a inflação ao produtor (PPI) do mês de abril. Na última quarta-feira (11), o país publicou os dados da inflação ao consumidor (CPI) de abril, que indicaram números acima do esperado.

Os mercados asiáticos fecharam em queda, repercutindo negativamente os dados do CPI dos EUA. Além disso, os investidores acreditam que o FED, o banco central norte-americano, deve aumentar a taxa de juros para diminuir a inflação.

As bolsas europeias também abriram em baixa, pelos mesmos dados do CPI norte-americano. Os mercados do continente europeu também digerem os números do PIB (Produto Interno Bruto) do Reino Unido, que cresceram abaixo do esperado.

Já no cenário nacional, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) deve divulgar nesta quinta-feira (12) os dados sobre o volume de serviços no mês de março.

O Ibovespa, principal índice acionário brasileiro, fechou em alta de 1,25% na última quarta-feira (11). Já o dólar registrou valorização de 0,21% no fechamento, cotado a R$ 5,145 na quarta (11).

Os mercados futuros dos EUA operam em alta na manhã desta quarta-feira (11).

-Dow Jones Futuro (EUA), -0,57%
-S&P 500 Futuro (EUA), -0,76%
-Nasdaq Futuro (EUA), -1,13%


Bolsas Asiáticas


As bolsas asiáticas fecharam em baixa nesta quinta-feira (12). Os investidores ainda estão digerindo os dados da inflação ao consumidor dos EUA (CPI) que registrou números acima do esperado. O CPI também indicou que o FED, o banco central norte-americano, deve continuar aumentando a taxa de juros dos EUA para combater a inflação.

Na China, os mercados tiveram perdas menores por conta da diminuição de casos de Covid-19 no país após fortes medidas restritivas em diversas regiões como em Shanghai, maior cidade da China, e em Pequim, capital do país.

Segue os mercados asiáticos no fechamento:

-Nikkei (Japão), -1,77%
-Kospi (Coreia do Sul), -1,63%
-Taiex (Taiwan), -2,43%
-Xangai SE (China), -0,12% 
-Hang Seng (Hong Kong), -2,24%

Bolsas Europeias


Os mercados europeus abriram em baixa na manhã desta quinta-feira (12) após dois dias em alta. Os investidores ainda repercutem os dados da inflação ao consumidor dos EUA (CPI) que veio acima das expectativas.

As bolsas também reagiram de forma negativa aos dados do PIB (Produto Interno Bruto) do Reino Unido, que cresceu abaixo das expectativas. O indicador teve alta de 0,8% no primeiro trimestre de 2022 em relação ao quarto trimestre de 2021, mas os analistas esperavam que o número chegasse a 1% neste período.

Os investidores continuam preocupados com os desdobramentos da guerra entre Rússia e Ucrânia e novas sanções contra Moscou são esperadas.

Segue os mercados europeus na abertura:

-DAX (Alemanha), -2,48%
-CAC 40 (França), -2,52%
-FTSE MIB (Itália), -1,88%
-FTSE 100 (Reino Unido), -2,41%


Notícias Corporativas

 
Diversas empresas divulgam os seus balanços corporativos nesta quinta-feira (12), com destaque para Magazine Luiza (MGLU3), Smartfit (SMFT3), Hermes Pardini (PARD3) e DASA (DASA3).

O grupo Soma (SOMA3) divulgou nesta quinta-feira (12) que teve um lucro líquido ajustado de R$ 53,6 milhões no primeiro trimestre de 2022 com uma alta de 345,7% em relação ao mesmo período do ano anterior.


Agenda


Os EUA divulgam a inflação ao produtor (PPI) do mês de abril nesta quinta-feira (12). Na América do Sul, a Argentina publica os dados da inflação ao consumidor e o Peru irá divulgar os próximos passos em relação a sua política monetária.

No cenário nacional, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) vai publicar os dados sobre o volume de serviços do mês de março.