Privacidade e cookies: Utilizamos cookies no nosso website para melhorar o desempenho e a sua experiencia como utilizados.Ao continuar a usar este site, você concorda com seu uso. Visite nossa Política de Cookies para saber mais.
Ícone do aplicativo na loja

BP Money

Grátis na App Store

Abrir

Criptomoedas

Aversão global ao risco da ômicron afunda Bitcoin

Redação BP Moneyem 4 de dezembro de 2021 11:05
  • Na madrugada deste sábado (4), a cotação da cripto despencou e atingiu o fundo de US$ 42.000 na Binance;
  • A sinalização de um recuo nos estímulos monetários pelos Estados Unidos contribuiu para o mal desempenho da moeda digital;
  • O resultado assemelha-se ao que ocorreu com os papéis das empresas de tecnologia norte-americanas na sexta (3);
  • Por fim, o Bitcoin era negociado a US$ 47.089 na Binance às 10h02, com recuo de 17,17% no período de um dia.

Os temores com a chegada da nova variante da Covid-19, ômicron, impactaram fortemente o mercado acionário na última semana, mas agora o receio atinge também o setor das criptomoedas. Na madrugada deste sábado (4), a cotação do Bitcoin despencou e atingiu o fundo de US$ 42.000 na Binance próximo às 02h00.

Além da aversão global aos riscos causados por uma onda mais forte da pandemia, a sinalização de um recuo nos estímulos monetários pelos Estados Unidos contribuiu para o mal desempenho da moeda digital.

O fraco resultado apresentado pelo Bitcoin após as notícias negativas assemelha-se ao que ocorreu com os papéis das empresas de tecnologia norte-americanas e com os mercados globais durante o pregão da sexta-feira (3).

O contribuidor sobre criptoativos da TC, Paulo Boghosian, afirma que a aversão ao risco que tomou conta dos mercados criou uma correlação incomum das criptos com o setor “tech” americano nesse momento. Seguindo o mesmo pensamento, em comentário à Mover o trader Jorge Souto comentou que a correção está ligada ao desempenho dos mercados globais.

Outro fato levado em conta é a fala de James Bullard, presidente do banco central de St. Louis, nos EUA, realizada ontem. O político confirmou que a maior economia do mundo pretende acelerar o “tapering”, termo referente ao processo de retirada de estímulos da economia.

A resposta do mercado não foi muito boa: os índices das principais bolsas do mundo caíram e houve a liquidação de cerca de US$ 2,57 bilhões em posições de trade nas últimas 24 horas, segundo os dados da Coinglass. Os números representam uma alta de volume de 1.748% em relação ao dia anterior.

Por fim, o Bitcoin era negociado a US$ 47.089 na Binance às 10h02, com recuo de 17,17% no período de um dia. Já a capitalização do mercado cripto caiu mais de 16% no mesmo intervalo de tempo, conforme o CoinGecko, para US$ 2,3 trilhões. 

Relacionadas