Ícone do aplicativo na loja

BP Money

Grátis na App Store

Abrir
Logo BP Money
Imposto de Renda: Receita Federal libera consulta da restituição
Drake perde mais de R$ 1 milhão após apostar em piloto da Ferrari na Fórmula 1
Paola Carosella: restaurante de chef é atacado nas redes após polêmica
Opiniões

A riqueza por trás dos direcionadores de valor

Peter Drucker sintetizou que as empresas se definem como “uma organização que agrega valor e cria riqueza”

por Rubem Lima

3 de março de 2022 17:22
A riqueza por trás dos direcionadores de valor

Peter Drucker, livre de modismos e equívocos, sintetizou que as empresas não se definem mais por comprar barato e vender caro, mas como “uma organização que agrega valor e cria riqueza”. Essa definição, implicitamente, nos traz um ponto fundamental para a gestão e estratégia empresarial: os direcionadores de valor.
 
Conceitualmente os direcionadores de valor são qualquer variável que impacta o valor da empresa e sua importância pode ser resumida em três pontos: (i) torna claro o relacionamento entre estratégia e valor da empresa, (ii) liga os diversos níveis da organização através de sua árvore (mapa econômico) e (iii) conecta o longo e o curto prazo. Entretanto, mesmo sendo meio caminho percorrido entender a sua definição e importância, não nos faz conhecer a sua abordagem e conexão com o mundo real.
 
Ainda no campo conceitual, os direcionadores de valor evidenciam onde o valor é criado, além de garantir que a estratégia e os recursos sejam direcionados para a melhor escolha possível, o que torna o processo contínuo. A melhor escolha estratégica é importante, uma vez que ela traduz como os negócios alcançam e ampliam as suas vantagens competitivas em um ambiente cada vez mais globalizado e em constante evolução.
 
Passando para o mundo real, a sua abordagem auxilia no caminho de busca, avaliação, seleção e análise de desempenho das iniciativas estratégicas e dos diversos escopos de projetos de investimentos disponíveis que muitas vezes são conhecidos no momento da definição da estratégia e outras vezes não, surgem ao longo do caminho. Também torna mais prática e objetiva a determinação  do investimento vinculado à reposição operacional, aquele que muitas vezes carece de tempo para decisão e está estabelecido no curto prazo.
 
Portanto, a riqueza por trás dos direcionadores de valor é imensa, mas tem o seu pilar na sua intuitiva conexão com o mundo real e na gestão baseada em valor. Essa é uma visão diferente do que ainda insistimos em perpetuar, mas aborda e agrega objetivamente o diagnóstico do negócio, a estratégia e as decisões do curto com o longo prazo.