Privacidade e cookies: Utilizamos cookies no nosso website para melhorar o desempenho e a sua experiencia como utilizados.Ao continuar a usar este site, você concorda com seu uso. Visite nossa Política de Cookies para saber mais.
Ícone do aplicativo na loja

BP Money

Grátis na App Store

Abrir

Aprenda

LCI e LCA: o que você precisa saber para investir

Luiza Gonçalvesem 26 de outubro de 2021 13:04
  • As letras do agronegócio e imobiliárias são semelhantes aos CDBs;
  • Os dois ativos são isentos de Imposto de Renda;
  • Os investidores também podem negociar as LCIs e LCAs no mercado secundário.

A LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e a LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) se popularizaram entre os investidores de uns anos para cá, o que faz todo o sentido, considerando que são ativos de renda fixa e são isentos de Imposto de Renda.

As letras do agronegócio e imobiliárias são semelhantes aos CDBs emitidos pelas instituições financeiras, ou seja, quem adquire os papéis “empresta” capital para os bancos e recebe uma remuneração (juros) enquanto permanecer com eles na carteira.

Ao investir nesses ativos, assim como em outros, o investidor fica exposto ao risco geral que a instituição financeira que os emitiu pode oferecer. Sendo assim, se o banco ou corretora tiver algum problema na liquidez, ele poderá ser sentido pelos investidores.

Por esse motivo, é recomendável aplicar até R$ 250 mil por CPF ou CNPJ, pois é valor que pode ser coberto pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Os LCIs e as LCAs são semelhantes aos outros produtos de renda fixa, contudo, existem alguns pontos que precisam ser conhecidos pelos investidores. Confira o que você deve saber antes de investir:

LCI
As letras de crédito imobiliário são lastreadas em empréstimos ligados ao setor imobiliário, podendo ser emitidas por bancos, associações de poupança e empréstimo, sociedades de crédito imobiliário e empresas hipotecárias que desejam captar recursos.


LCA
As letras de crédito do agronegócio são títulos utilizados para adquirir recursos financeiros para os membros do segmento.
O lastro das LCAs podem ser empréstimos a produtores rurais ou cooperativas.
 
Liquidez
Ambos os ativos são considerados ativos de liquidez inferior à de outros produtos da renda fixa. Ou seja, é um pouco mais difícil transformar os ativos em capital novamente, pois não dá para sacar a qualquer momento.

As LCAs e LCIS possuem um prazo mínimo de investimento que é estabelecido pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Além disso, a carência varia de acordo com a remuneração oferecida pelos ativos.

Para ambos, o prazo mínimo é de 90 dias para as letras pós e prefixadas. Contudo, esse período pode ser ainda maior quando a remuneração estiver ligada a um indicador de preços.

Além disso, os investidores devem se atentar à possibilidade de resgatar a letra antes do vencimento. Existem ativos que ficam com liquidez diária quando se passa o prazo mínimo da aplicação. Ou seja, o dinheiro pode ser resgatado a qualquer momento.

Mercado secundário
Os investidores também podem negociar as LCIs e LCAs no mercado secundário, onde elas podem ser vendidas para outros investidores que pretendam carregá-las até o vencimento. Esse movimento requer atenção, pois nem todas as letras possuem um alto volume de operações neste mercado, então pode demorar para vendê-las.

Também vale lembrar que no mercado secundário elas são vendidas a “preço de mercado”, que são estabelecidos seguindo a demanda, ou seja, se muitos investidores quiserem comprá-la o preço sobe, caso contrário, ele cai.

 
Rentabilidade
Os termos prefixados e pós-fixados já foram mencionados por aqui, mas você sabe o que isso quer dizer? Quando um ativo é prefixado significa que ele possui uma taxa fixa de rentabilidade. Desta forma, o investidor pode calcular o valor que será resgatado.

Já o pós-fixado, quer dizer que a remuneração é atrelada a algum indicador econômico (como o CDI, Selic ou o IGP-M), então o valor do ativo é atualizado com base nele.

Normalmente, as LCIs e LCAs pós-fixadas possuem um retorno atrelado a um percentual do seu indicador de referência. Ou seja, se a letra render 50% da Selic ao ano, quer dizer que o investidor reembolsará 50% do que render na Selic ao longo do ano.


Tributação
Como já foi mencionado anteriormente, esses ativos são isentos de Imposto de Renda. Desta forma, a rentabilidade adquirida não será descontada.

Os investimentos mais comuns da renda fixa possuem taxação/tributação seguindo uma tabela regressiva, no geral, quanto maior o tempo da aplicação, menor será a alíquota. Com isso, na maioria dos casos, o ideal é mantê-la por pelo menos um ano.

Esse significativo detalhe torna as LCIs e LCAs atrativas, pois, por mais que rendam um pouco menos, dependendo das condições do outro investimento, o retorno pode ser o mesmo.

 

Relacionadas