Privacidade e cookies: Utilizamos cookies no nosso website para melhorar o desempenho e a sua experiencia como utilizados.Ao continuar a usar este site, você concorda com seu uso. Visite nossa Política de Cookies para saber mais.
Ícone do aplicativo na loja

BP Money

Grátis na App Store

Abrir

Mobills

5 dicas eficazes para descobrir o seu perfil de investidor

Mobillsem 9 de agosto de 2021 14:50

 

Por Larissa Brioso, educadora financeira da Mobills

 

Antes de começar a investir é importante, entre outras coisas, conhecer o seu perfil de investidor. A análise do seu perfil tem como objetivo entender o seu nível de aceitação ao risco dos investimentos. Afinal, se você não tem segurança quanto a volatilidade do mercado, investir em ativos com uma maior volatilidade não é uma atitude prudente, podendo acarretar altas perdas financeiras já no curto prazo. Por isso, antes de escolher onde aplicar o seu dinheiro, é fundamental responder um questionário para descobrir suas preferências e expectativas em relação às aplicações financeiras. Confira, a seguir, 5 dicas para conhecer o seu perfil de risco de maneira eficaz.

1. Faça um diagnóstico financeiro

Para conseguir tomar o controle da vida financeira é essencial fazer uma reflexão sobre como é a sua relação com o dinheiro. Sendo assim, tire um momento para se perguntar se:

Possui dívidas?
Enxerga o dinheiro como vilão ou aliado?
Tem reserva para emergências?
Possui o hábito de poupar mensalmente?
Gerencia a entrada e saída de dinheiro?
É um consumidor imediatista ou paciente?

Esses são alguns exemplos de perguntas úteis para compreender a sua forma de lidar com seus recursos financeiros. Para facilitar ainda mais esse entendimento, existem diversos apps de controle financeiro onde você pode registrar tudo que entra e sai do bolso, facilitando assim sua análise.

 

2. Defina objetivos de curto, médio e longo prazo

Um objetivo financeiro nada mais é do que aquilo que você deseja conquistar em um determinado período de tempo do ponto de vista financeiro. Sendo o curto prazo um período que compreende até 2 anos, médio prazo entre 2 e 5 anos, e longo prazo acima de 5 anos.

Eles são necessários para descobrir o seu perfil de investidor porque por meio deles é possível conhecer a sua necessidade de liquidez (facilidade de resgate) dos investimentos, além da segurança recomendada para investir pensando em cada objetivo.

 

3. Escolha uma corretora de valores
Uma corretora de valores é uma instituição financeira responsável pela intermediação entre você, investidor, e os ativos financeiros. Escolher uma boa corretora de valores é um diferencial na hora de investir, seja devido ao seu portfólio de investimentos ou até mesmo a facilidade da plataforma para investidores iniciantes.

Em vários sites na internet você consegue fazer testes de perfil de investidor. Mas, mesmo que faça em um site externo de sua escolha, ao fazer seu cadastro em uma corretora deverá responder ao questionário de suitability. O objetivo deste questionário é descobrir o seu perfil para entender quais ativos são adequados para sua carteira.

 

4. Seja sincero em suas respostas
Ao responder o questionário da sua corretora, seja sincero em cada resposta a fim de ter um resultado assertivo quanto ao seu perfil. Geralmente, as perguntas são sobre:

Experiência;
Conhecimento de mercado;
Duração do investimento;
Retorno esperado;
Liquidez;
Risco.

Vale ressaltar que, independente se você descobrir que é um investidor conservador, moderado ou agressivo, é necessário ter uma reserva financeira (correspondente a pelo menos 6 vezes os seus gastos essenciais) aplicada em investimentos com alta facilidade de resgate e segurança. Ou seja, alta liquidez e baixo risco.

Por mais tentador que seja diversificar a carteira ou seguir as tendências do mercado no início, invista no conhecimento para diversificar suas aplicações aos poucos, sempre preservando uma reserva para imprevistos.

 

5. Invista de maneira consciente
Um investidor conservador, por exemplo, tem como prioridade a segurança dos seus investimentos. Isso significa que, vai optar por ativos que não sofrem tanta interferência das oscilações do mercado, sendo muitas vezes indexados a uma taxa de juros determinada antes do investimento. Entre os principais investimentos de baixo risco temos: Tesouro Direto, CDBs, LCIs e LCAs, e fundos de renda fixa.

Enquanto isso, o investidor moderado está entre o investidor conservador e o agressivo.  Logo, por mais que ele goste de segurança, está disposto a tolerar cerco risco em busca de uma maior rentabilidade. Esse perfil de investidor já tem um pouco mais de experiência no mercado e pensa mais no médio longo prazo, aplicando tanto em ativos de renda fixa quanto em renda variável.

Diferente do investidor conservador e moderado, o investidor com perfil agressivo  tem uma alta aceitação ao risco. Muitas vezes, por ter mais conhecimento do mercado, entende as possibilidade de retorno dos ativos no longo prazo. Além disso, sabe que ao analisar os ativos antes de investir, por mais que sejam de renda variável, ele consegue amenizar os riscos de fazer esse tipo de investimento. Todavia, mesmo pensando no longo prazo, é indispensável que esse investidor tenha também uma reserva financeira pensada no curto prazo.

 

Relacionadas