Privacidade e cookies: Utilizamos cookies no nosso website para melhorar o desempenho e a sua experiencia como utilizados.Ao continuar a usar este site, você concorda com seu uso. Visite nossa Política de Cookies para saber mais.
Ícone do aplicativo na loja

BP Money

Grátis na App Store

Abrir

Gabriel Rios

Valeu o investimento? Veja valores que clubes teriam se investissem em bitcoin ao invés 'daquela' contratação

Gabriel Riosem 29 de julho de 2021 17:00

Todo grande clube brasileiro tem aquele jogador que a torcida não quer ver nem pintado de ouro. Mesmo com os times, em sua maioria, endividados até o pescoço, as más gestões seguem derramando rios de dinheiro em contratações um tanto quanto duvidosas. 

Mas e se esses clubes não tivessem gastado milhões e milhões com determinados jogadores e, ao invés disso, tivessem investido em bitcoin? Olha, seu clube com certeza teria faturado uma bolada, podendo, quem sabe, contratar melhores atletas ou, principalmente, sanar boa parte das dívidas. 

Peguei às principais negociações dos últimos anos, em suas respectivas datas, e apliquei o valor delas com a inflação do bitcoin até esta quinta-feira (29), tentando chegar a um valor aproximado. Foram quatro contratações de quatro grandes clubes brasileiros que, realmente, deixaram ou vem deixando a desejar.

Os dados dos valores para calcular a inflação da criptomoeda no período foram retirados do site BTCUSD - Gráfico e preço da Bitcoin — TradingView.

Michael (Flamengo)
Custo: 7,5 milhões de euros (R$ 34,5 milhões na época)

Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

O atacante chegou ao clube carioca no início de 2020 após se destacar no Brasileirão de 2019 pelo Goiás, onde foi eleito a revelação da edição. O acordo com o Esmeraldino foi feito por 7,5 milhões de euros (cerca de R$ 34,5 milhões à época). 

No entanto, o atleta não conseguiu repetir o ótimo desempenho no Goiás e acumulou muitas críticas durante o 2020. Atualmente tem crescido de produção, mas nada próximo do esperado. 

Pegando os R$ 34,5 milhões da época, mais precisamente em 20 de janeiro de 2020, o atual campeão brasileiro teria hoje R$ 126,9 milhões, caso tivesse comprado bitcoin, que valorizou 368% nesse período. 

Luan (Corinthians)
Custo: 5 milhões de euros (R$ 22,7 milhões na época)

Foto: Reprodução / Sportv

O Corinthians contratou o meia-atacante Luan no final de 2019 e pagou incríveis 5 milhões de euros (R$ 22,7 milhões, na cotação da época) para ficar com 50% dos direitos econômicos do jogador. Após ser protagonista no título da Libertadores pelo Grêmio, tendo sido eleito o melhor jogador da América do Sul em 2017, o atleta chegou ao Timão para tentar recuperar a grande fase, mas não conseguiu.

Caso o clube paulista tivesse pensado melhor e investido em bitcoin o valor de R$ 30,6 milhões desde 14 de dezembro de 2019, no qual a criptomoeda se valorizou 426%, teria cerca de R$ 96,7 milhões

Pablo (São Paulo)
Custo: 6 milhões de euros (R$ 26,6 milhões na época)

Foto: Divulgação / São Paulo FC


A contratação de Pablo pelo São Paulo, ocorrida em dezembro de 2018, foi avaliada em 6 milhões de euros (R$ 26,6 milhões à época). Campeão da Sulamericana pelo Athletico-PR, o centroavante não conseguiu repetir o ótimo desempenho no clube paranaense e, até então, tem sido um fiasco no Tricolor Paulista. 

Caso o clube do Morumbi não tivesse contratado o seu camisa 9 e investido em bitcoin o valor de R$ 26,6 milhões desde 19 de dezembro de 2018, teria aproximadamente R$ 236,4 milhões, já que a criptomoeda valorizou 909% nesse período. 

Borja (Palmeiras)
Custo: US$ 10,5 milhões (R$ 32,8 milhões na época)

Foto: Cesar Greco / Palmeiras 

Outro que chegou com moral foi o colombiano Borja. O Palmeiras acabara de anunciar o craque do Atlético Nacional, então campeão da Libertadores em 2016. Porém, o jogador acumulou péssimos jogos com a camisa do Verdão, virando até meme no mundo do futebol. Entre idas e vindas no clube paulista, o atacante decepcionou os torcedores. 

Atualmente, Borja defende a camisa do Junior Barranquilha, mas segue com contrato com o Palmeiras. Caso o Verdão tivesse investido os R$ 32,8 milhões desde 09 de fevereiro de 2017, teria acumulado uma quantia de R$ 881,8 milhões, após valorização de 2.688%. 

Mas e aí, será que com esse dinheiro investido poderíamos ter visto grandes jogadores nesses clubes brasileiros? Meio utópico, eu sei.

E você torcedor que não viu "aquele" jogador do seu clube, eu prometo retornar com a parte 2, afinal o meu clube também não foi citado, mas juro que tentei incluir. 

Relacionadas